Publicado em 4/01/2013 as 12:00am

Brasileira morre em voo do Brasil para Dallas (TX)

Um voo da American Airlines, que saiu de São Paulo com destino à Dallas, no Texas, foi obrigado a ser desviado para Houston, na quarta-feira (02). Isso aconteceu depois que uma passageira de 25 anos de idade ficou doente e morreu a bordo da aeronave.

Um voo da American Airlines, que saiu de São Paulo com destino à Dallas, no Texas, foi obrigado a ser desviado para Houston, na quarta-feira (02). Isso aconteceu depois que uma passageira de 25 anos de idade ficou doente e morreu a bordo da aeronave.

Os funcionários do aeroporto internacional George Bush acionaram os detetives especializados em homicídio assim que souberam que o voo 962 estava chegando à Houston por causa de uma emergência médica envolvendo um passageiro. A brasileira foi declarada morta depois que o avião pousou. "Não havia nenhum sinal de violência e não há suspeitas de crime", informou a porta-voz da polícia, Jodi Silva. "Uma necrópsia será feita para definir as causas da morte", continuou.

O porta-voz da American Airlines, Matt Miller, disse que a empresa não poderia fornecer qualquer informação sobre a passageira. "Apenas a polícia terá acesso a isso", explicou.

O Boeing 777 saiu de São Paulo, no Brasil, por volta da 1h12 com 220 passageiros e 14 pessoas na tripulação. Segundo informações policiais, quando a brasileira começou a apresentar problemas médicos, a tripulação, junto com um médico que estava a bordo, iniciaram os procedimentos de emergência e o avião foi desviado para Houston.

Uma lei federal dos Estados Unidos exige que as aeronaves tenham um desfibrilador com capacidade máxima de 7500 libras e requer que os comissários de bordo recebam treinamento sobre primeiros-socorros e como usar o aparelho.

Segundo Miller, a American Airlines é das poucas companhias aéreas que tem profissionais médicos treinados em sua equipe. "Os médicos estão de plantão 24 horas por dia e disponíveis para trabalhar com as tripulações de voo", acrescentou.

O Itamaraty informou que o consulado brasileiro em Houston está acompanhando o caso, já entrou em contato com a família da brasileira e está prestando todo o apoio necessário.

PAI CHORA MORTE DAFILHA

"Helen era minha joia rara", diz pai emocionado

A brasileira era natural de Palmital, no Centro-Oeste Pauslita, estudava inglês e planejava se casar em 2013. Helen Leite tinha 25 anos de idade tinha passado as festas de final de ano com a família e estava retornando para os Estados Unidos.

O pai de Helen, Custódio Leite Neto, informou a um site brasileiro que a famílias e os amigos estão trabalhando nos trâmites burocráticos para o translado do corpo. Ela será sepultada em Palmital. Segundo ele, várias pessoas estão ajudando.

Outra informação prestada pelo pai é que a filha estava bem de saúde. Nos Estados Unidos, a jovem cuidava de duas crianças na casa de uma família para pagar as suas despesas. Neto disse que recebeu primeiro a notícia, por telefone, de que sua filha estava doente. "Em seguida, uma mulher ligou e perguntou se eu estava preparado para receber uma notícia. Então ela me disse o que aconteceu", fala.

O pai informou que a filha estava noite e se casaria quando retornasse, em definitivo, para Palmital. Isso aconteceria em junho deste ano. Ela tinha dois irmãos e a data do velório e o enterro ainda não foi definida. 

Fonte: Brazilian Times