Publicado em 11/01/2013 as 12:00am

Prisão de Devair foi motivada por extorsão

O mineiro Devair Teodoro Lima, 52 anos, mais conhecido por Devair Lucas, foi preso na segunda-feira (07), pela polícia de Burlington (Massachusetts). Os motivos da prisão ainda eram desconhecido da comunidade, mas nesta quinta-feira, uma nota esclareceu o

O mineiro Devair Teodoro Lima, 52 anos, mais conhecido por Devair Lucas, foi preso na segunda-feira (07), pela polícia de Burlington (Massachusetts). Os motivos da prisão ainda eram desconhecido da comunidade, mas nesta quinta-feira, uma nota esclareceu o que aconteceu.

Devair foi acusado de tentar extorquir US$150 mil de um homem nesta cidade, ameaçando-o de publicar informações sobre ele em um site criado pelo próprio acusado. Além disso, o acusado também fazia constantes ligações para esta pessoa, deixando-o irritado com as atitudes.

Segundo a Procuradora, Melissa Baima, Devair começou a procurar esta pessoa em 2011, quando começaram as ameaças e tentativas de extorsão. Segundo informações, o acusado alegou que o homem lhe devia um dinheiro devido a um acordo de terras feito com o pai dele (vítima), no Brasil.

A Procuradoria informou ainda que Devair e alguns amigos procuraram o homem exigindo o dinheiro. O acusado chegou a ponto de criar um site para dizer que a vítima era um criminoso e assassino procurado no Brasil.

O homem, com medo, deu a Devair a quantia de US$3 mil, em janeiro de 2012. Mas um mês depois, o acusado começou a procurá-lo e pedir US$150 mil. "Ele disse que tinha pessoas no Brasil esperando apenas uma ligação dele para matar a família da vítima", afirmou Melissa.

Devair foi preso em Burlington e levado para Framingham, onde foi emitido o mandato de prisão.

A procuradora pediu ao juiz que mantivesse a fiança estipulada em US$25 mil, pois Devair tinha mais dois apelidos e apresentava ser muito violento. Devair deverá entregar o seu passaporte e não qualquer contato com a vítima ou sua família. Ele foi acusado de extorsão, ameaça de morte e fazer ligações telefônicas indesejadas.

O advogado de defesa disse que Devair é a vítima e que foi enganado em um acordo de terras e que a família do suposto extorquido lhe deve muito dinheiro. Mas a procuradoria afirmou que mesmo se isso fosse verdade, "ameaçar alguém de morte ainda é crime".

Devair retornará ao tribunal no dia 04 de fevereiro para um pré-julgamento.

O mineiro ficou conhecido por ganhar asilo nos Estados Unidos alegando que corre risco de morte no Brasil. Ele escreveu um livro relatando supostas torturas sofridas e denunciando pastores evangélicos e políticos, no Brasil e nos EUA, os quais, segundo ele, estariam envolvidos em um forte esquema criminoso. 

Fonte: Brazilian Times