Publicado em 14/01/2013 as 12:00am

Jovem que morreu em voo nos EUA é enterrada em SP

Corpo chegou no Brasil na noite deste sábado (12). Família enfrentou dificuldades para trazer o corpo de volta ao país.

Corpo chegou no Brasil na noite deste sábado (12). Família enfrentou dificuldades para trazer o corpo de volta ao país.

Depois de 11 dias de espera, a família e amigos de Helen Leite conseguiram velar a jovem neste domingo (13). O corpo da estudante, que morreu em um voo entre São Paulo e Dallas, nos Estados Unidos, no último dia 2, chegou ao Brasil na noite deste sábado (12).

Cerca de 300 pessoas lotaram a Igreja Central de Palmital(SP) para acompanhar o velório e a missa de corpo presente da jovem. Amigos e parentes usavam camisetas com a foto de Helen. O caixão estava fechado, a pedido da família. A estudante de 25 anos foi enterrada sob aplausos e muita comoção.

Além da dor pela morte da jovem, a família enfrentou problemas financeiros e burocráticos para a liberação do corpo da jovem. Sem condições de pagar pelo translado do corpo, o pai, que é pintor, teve a ajuda dos moradores da cidade. Em um único dia, uma campanha na cidade, que tem 20 mil habitantes, arrecadou cerda de R$ 25 mil.

Com o dinheiro em mãos, vieram os problemas burocráticos. A família reclama que os governos estadual e federal não prestaram o auxílio necessário. "Iniciamos a arrecadação às 8h30, e quando era 12h30, já estávamos com quase R$ 25 mil em cima da nossa mesa, pronto para atender a solicitação americana", conta João Carlos da Silva, um dos amigos da família que liderou a campanha.

Helen trabalhava e estudava inglês nos Estados Unidos há seis meses. Ela estava no Brasil para passar as festas de fim de ano com a família. No dia 2 de janeiro, quando voltava para os Estados Unidos em um voo entre São Paulo e Dallas, a estudante passou mal e morreu no voo.

De acordo com informações dos médicos que atenderam Helen, a jovem não tinha sinais de traumas e chegou morta em solo americano. A família diz que a estudante não tinha problemas de saúde. As causas da morte ainda não foram identificadas.

Um exame toxicológico foi feito e a perícia dos Estados Unidos não encontrou vestígio de nenhum remédio, álcool ou drogas. O caso segue sob investigação.

Fonte: g1.com