Publicado em 23/01/2013 as 12:00am

Na cadeia de imigração, Zé da Burra pede socorro

O animado artista José Roberto Lucena, criador do Zé da Burra, que por muitas vezes alegrou eventos brasileiros nos Estados Unidos, há sete meses está detido em um centro de detenção da Imigração, na cidade de Plymouth (Massachusetts). Ele explica que o m

Luciano Sodré

O animado artista José Roberto Lucena, criador do Zé da Burra, que por muitas vezes alegrou eventos brasileiros nos Estados Unidos, há sete meses está detido em um centro de detenção da Imigração, na cidade de Plymouth (Massachusetts). Ele explica que o motivo de chegar a este local, foi motivado por uma denúncia feita pela irmã de sua esposa, a qual o acusou de tê-la empurrado. "Eu apenas a toquei no ombro", fala.

Em um depoimento emocionado, Lucena fala que foi abandonado pelos familiares, no Brasil, e os amigos nos Estados Unidos, e que desde sua prisão não tem mais contato com ninguém. "Não consigo falar com ninguém, pois os telefones aqui só ligam a cobrar e fica muito caro falar com algum parente no Brasil", continua.

Para complicar a situação, Lucena passa por problemas de saúde que se agravaram com a prisão. Mesmo precisando de ajuda, lhe foi negado qualquer atendimento custeado pelo Governo. Ele pede para que os amigos possam entrar em contato para ver o que podem fazer para ajudá-lo.

O descaso e abandono é tamanho que nestes sete meses, o brasileiro não recebeu nem a visita de algum representante do Consulado. "O que eu quero é sair daqui, não me interessa para onde, mas quero ficar livre", clama por ajuda.

Uma das últimas apresentações de Lucena, foi quando ele se vestiu de Bumba-Meu-Boi para receber a presidente Dilma Rousseff, em Boston (Massachusetts). Aparições assim era comum na vida deste artista, que tinha por finalidade única alegrar as pessoas por onde passava.

Fonte: Brazilian Times