Publicado em 1/03/2013 as 12:00am

Acusado de matar esposa em MA é preso em Minas

Homem foi preso na região do Vale do Rio Doce na semana passada, mais de um ano depois do assassinato

Homem foi preso na região do Vale do Rio Doce na semana passada, mais de um ano depois do assassinato

da redação

A Polícia Civil apresentou na manhã desta quarta-feira (27), o mineiro acusado de matar a esposa em 2011 em Massachusetts. Paulo Sérgio Veira, de 32 anos, foi preso na semana passada em Sobrália, no Vale do Rio Doce. Segundo a polícia, o crime foi passional e planejado por ele.

De acordo com o delegado Frederico Abelha, o crime aconteceu em 4 de setembro de 2011 em Boston, no estado de Massachusetts. Ednalva Ferreira da Silva, de 27 anos, viveu em São Paulo até 2000, depois foi para Governador Valadares e, em 2005, entrou de forma ilegal nos EUA. Lá, ela fazia serviços de limpeza. Paulo é de Sobrália e morava no país desde 2001, também após entrar ilegalmente. Os dois se conheceram através de amigos em comum, iniciaram um relacionamento e foram morar juntos. Mais tarde, oficializaram a união.

Paulo era muito ciumento e reclamava com os familiares do casal que ela chegava em casa muito tarde. O homem, que trabalhava como garçom em Boston, chegou a dizer a parentes que estava sendo traído. Segundo Frederico Abelha, o assassinato da mulher foi passional e feito de maneira premeditada porque Paulo ligou para a patroa da esposa dizendo que ela teve uma crise renal e teria que se ausentar do trabalho nas duas semanas seguintes. Ednalva foi morta com golpes de um objeto contundente na cabeça. Paulo comprou passagens e deixou os Estados Unidos no dia seguinte ao crime, sem receber o salário semanal de US$ 700, cerca de R$ 2 mil. As investigações ainda indicaram que ele deixou o ar condicionado do apartamento dos dois no volume máximo na tentativa de conservar o corpo pelo maior tempo possível, evitando que os vizinhos percebessem.

Chegando ao Brasil, ele foi recebido pela família de Ednalva e chegou a participar de um churrasco de boas-vindas. Questionado sobre o motivo de a mulher ter permanecido no exterior, o garçom explicou que ela preferiu ficar nos EUA para juntar mais dinheiro. Ele também afirmou que ela estava com outro celular, pois havia perdido o antigo, e ligaria para passar o novo número. Em outra ocasião, ele pediu para a cunhada fazer um saque na conta conjunta que ele mantinha com a esposa. Assim, os familiares de Ednalva desconfiaram do caso e pediram que os amigos do casal fossem até o apartamento dela. Eles acionaram a polícia local, que entrou no apartamento e encontrou o corpo, já em estado avançado de decomposição.

Foram feitos três laudos - um pela polícia norte-americana, outro pela embaixada brasileira e um terceiro solicitado pela Polícia Civil de Minas. Eles apontaram que Ednalva morreu por trauma crânio-encefálico. As investigações no Brasil começaram no ano passado pela Polícia Civil de Governador Valadares e Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Um inquérito foi instaurado e o Ministério da Justiça entrou em contato com a polícia dos EUA através da embaixada. Lá, Paulo já possuía um mandado de prisão em aberto e foi indiciado pelo homicídio. Na terceira tentativa de prisão, ele foi localizado em Sobrália, na última sexta-feira. O delegado explica que a prisão dele tem base em uma lei nacional garantindo que brasileiros que cometeram crimes no estrangeiro e voltaram ao país por vontade própria podem ser presos e julgados no país de origem.

RELEMBRA O CASO

Ednalva foi encontrada morta em seu apartamento em Brighton – MA, na tarde do dia 21 de setembro de 2011. Segundo os investigadores do caso, ela, que tinha 30 anos, teria falecido 15 dias antes do corpo ser encontrado.

Segundo amigos da vítima, Edinalva estaria enfrentando problema conjugais com o marido, Paulo Sérgio Vieira, e há quase duas semanas não comparecia para trabalhar como Housecleaner. " O marido dela ligou para alguns colegas de trabalho de Edinalva, afirmando que ela estaria muito doente e que precisaria tirar 15 dias de folga" afirma uma conhecida da vítima que prefere não se identificar. " No mesmo dia, ele foi ao banco e pegou $3 mil dólares em dinheiro e comprou uma passagem de última hora para o Brasil, embarcando imediatamente. Algumas amigas da Edinalva no Brasil afirmam ter visto o Paulo Sérgio no Brasil, e ele age como se nada tivesse acontecido" completa. Acredita-se que o suspeito trabalhava em um restaurante hispânico na região de Boston e era casado com a vítima há 3 anos.

Após 15 dias, e preocupadas com a brasileira, algumas colegas de trabalho foram até a sua casa para saber como ela estava. Ao chegar ao prédio, assustaram com o forte cheiro de putrefação que estava espalhado por todo o andar do apartamento da vítima, situado no basement do prédio. Os policiais foram chamados e ao arrombarem o apartamento, encontraram o corpo de Edinalva já em estado de decomposição.

Depois do crime, o brasileiro voltou para o Brasil onde foi recebido com uma grande festa promovida pela família da vítima.

Fonte: Brazilian Times