Publicado em 4/03/2013 as 12:00am

Brasileira presa pelo ICE, em barco, é liberada

Marinalva embarcou em um avião no Aeroporto Internacional de Fort Lauderdale com destino a Massachusetts, onde se encontrou com parentes e o namorado

Marinalva embarcou em um avião no Aeroporto Internacional de Fort Lauderdale com destino a Massachusetts, onde se encontrou com parentes e o namorado

da redação

No dia 21 de Fevereiro, imigrantes que chegaram aos EUA em uma embarcação foram presos por agentes do Immigration and Customs Enforcement (ICE) em parceria com policiais de Boca Rato e a Guarda Costeira. Eram 18 brasileiros que tentavam entrar ilegalmente nos Estados Unidos e entre eles a valadarense Marinalva Costa, 39 anos.

Segundo o site Achei USA, a mineira foi liberada e em seguida, embarcou em um avião com destino à Massachusetts, onde se encontrou com alguns parentes e o namorado. As informações iniciais mostram que ela pagou a metade de US$15 mil cobrado pela quadrilha de traficantes. "Mas eu não pagarei o restante da dúvida pois eu fui pego pela polícia", disse ao site.

A mineira passou 42 dias trancada em uma casa nas Bahamas, a espera de uma ordem para atravessar o mar do caribe em um barco pesqueiro. Ela saiu de Governador Valadares no dia 12 de janeiro e no dia seguinte já estava no Panamá com destino às Bahamas.

Marinalva disse que a casa onde ela ficou, nas Bahamas, havia outros brasileiros a espera de serem liberados para entrarem nos EUA. Segundo ela, ninguém podia sair, nem para tomar sol.

No dia 21 de fevereiro, todos que estavam na casa foram acordados às 4 horas para seguirem para uma casa que ficava de frente para o mar. Depois o grupo foi colocado em um barco de pesca e seguiu caminho. Foram encontrados nesta embarcação 23 pessoas, as mulheres estavam no piso inferior, mas Marinalva ficou mantida no piso superior.

Marivalva conta que quando o grupo chegou à Boca Raton, percebeu que não se tratava de uma praia e sim um local onde havia muitos iates. Ao saírem do barco, os imigrantes receberam a instrução de entrar em carros que estavam esperando. "haviam três veículos pequenos e uma camionete, na qual eu entrei", fala ressaltando que foram parados pela polícia momentos depois.

Marinalva ficou presa apenas um dia em uma delegacia e depois foi transferida para o Centro de Transição de Broward, em Pompano Beach (FL).

Fonte: Brazilian Times

Top News