Publicado em 22/03/2013 as 12:00am

Casal brasileiro é condenado por tráfico de pessoas

A decisão da pena foi divulgada na quarta-feira, dia 21, e Juliana Rose foi condenada a 60 meses de prisão e seu marido a 46 meses

A decisão da pena foi divulgada na quarta-feira, dia 21, e Juliana Rose foi condenada a 60 meses de prisão e seu marido a 46 meses

A brasileira Juliana Rose Tomé-Froes, 36, e seu marido Fábio Rodrigues Froes, 49, estavam enfrentando julgamento por comandar uma rede que traficava pessoas para os Estados Unidos. Na quarta-feira, dia 21, eles foram condenados por uma Corte na cidade de Miami, na Florida.

Ela foi condenada a 60 meses de prisão e ele a 46 meses, segundo as informações divulgadas pelo Departamento de Justiça. Juliana e Fábio montaram uma complexa rede de tráfico de imigrantes ilegais com atuação em Paris, Londres e Bahamas, entre outubro de 2008 até sua prisão, em setembro de 2010.

ENTENDA O CASO

O casal se declarou culpado no dia 16 de janeiro, na cidade de Miami (Flórida), pela acusação de traficar imigrantes para os Estados Unidos. A informação foi divulgada pelo procurador Wifredo A. Ferrer em parceria com o diretor do Immigration and Customs Enforcement (ICE), John Morton.

Juliana Rosa Tomé Froes, 36 anos, e seu marido Fabio Rodrigues Froes, 49 anos, assumiram a culpa pelas acusações de trafico de pessoas para este país e ganhar dinheiro sobre isso.

De acordo com os documentos apresentados, os réus mantinham um esquema de contrabando de luxo e os imigrantes saiam do Brasil e passavam pela França, Inglaterra e Bahamas para depois serem colocados nos Estados Unidos. O valor cobrado, conforme um levantamento dos investigadores, era de US$16 mil por pessoa.

Os imigrantes eram instruídos pelos réus a girem como turistas nos países citados. O casal organizava o transporte aéreo do Brasil até Paris, depois para Londres e por fim Nassau, na Bahamas. De lá eles seguiam, em um barco, para os Estados Unidos.

Fonte: Brazilian Times