Publicado em 27/03/2013 as 12:00am

Dono do facebook quer lutar pela reforma de imigração

Mark Zuckerberg e outros nomes fortes da tecnologia dos Estados Unidos enfrentam problemas por causa das políticas de imigração de seu país, já que boa parte da inteligência local é, na verdade, importada - o próprio Facebook foi criado em parceria com um

da redação

Mark Zuckerberg e outros nomes fortes da tecnologia dos Estados Unidos enfrentam problemas por causa das políticas de imigração de seu país, já que boa parte da inteligência local é, na verdade, importada - o próprio Facebook foi criado em parceria com um brasileiro. Mas eles trabalham para mudar isso, e Zuckerberg é um dos principais advogados da causa.

Duas publicações dão conta de que o CEO da maior rede social do mundo está investindo tempo e dinheiro na criação de um grupo que trabalhará por esse tipo de causa. Segundo o blog Politics, do San Francisco Chronicle, ele colocará US$ 20 milhões na iniciativa.

O site Politico diz que a frente conta com ajuda de democratas e republicanos, que defendem a iniciativa por tratar de questões econômicas de longo prazo. "Os líderes estão se unindo em uma agenda mais ampla", disse uma fonte do veículo.

Mark Zuckerberg vai deixar o Facebook de lado por um tempo, mas tudo por uma boa causa: de acordo com sites norte-americanos, o CEO da rede social está trabalhando para formar o grupo político com os outros líderes da tecnologia para defender reformas nas leis de imigração dos Estados Unidos.

Há algum tempo líderes da indústria tecnológica pressionam políticos para afrouxarem a legislação sobre imigrantes. Além de Zuckerberg, Meg Whitman (CEO da HP), Eric Schmidt (Google), John Chambers (Cisco), Paul Otellini (Intel) e Marissa Mayer (Yahoo!) estão entre os que já manifestaram interesse no assunto.

O objetivo do grupo, segundo o Chronicle, é atrair e desenvolver uma força de trabalho altamente qualificada - que geralmente está em outros países.

Fonte: Brazilian Times