Publicado em 3/04/2013 as 12:00am

Estudantes brasileiros vencem competição de robótica nos EUA

Equipe também foi campeã em edições nos anos de 2001, 2002 e 2010

Equipe também foi campeã em edições nos anos de 2001, 2002 e 2010

da redação

Alunos de uma escola do Rio Grande do Sul venceram nos Estados Unidos uma etapa regional de um dos mais importantes campeonatos de robótica do mundo. O título foi conquistado na etapa de Washington D.C., disputada por estudantes de todo o mundo entre os dias 29 e 30 de março. Os jovens representaram o Brasil na FIRST Robotics Competition (FIRST - For Inspiration and Recognition of Science and Technology), cujo objetivo é difundir o interesse pelo desenvolvimento de sistemas e aumentar o número de especialistas que trabalhem na área em todo o mundo

Cerca de 300 mil estudantes participam da competição internacional, dividida em diversas etapas regionais. Os alunos brasileiros participaram da edição em Boston (Massachusetts) entre os dias 21 e 23 de março, quando enfrentaram problemas: um componente do robô chamado Brazilian Buddy IV apresentou uma falha e impediu a classificação para as etapas finais. Para a segunda regional, disputada na capital dos Estados Unidos, o componente foi substituído e a equipe obteve bons resultados, conquistando o campeonato.

"Os alunos trabalharam juntos, ajudando um ao outro e nunca perderam a esperança. A recuperação dentro da competição foi algo que ficará na memória deles, sem dúvida", disse o coordenador da robótica do Colégio Província de São Pedro, Vitor Barbieri.

A edição da FIRST em 2013 consiste em um jogo baseado no disco conhecido como frisbee. O desafio é desenvolver um robô que tenha a habilidade de recolher discos e conseguir lançá-los em direção a espaços abertos em uma parede. Formando espécies de goleiras, essas aberturas estão dispostas em alturas diferentes, somando pontuações distintas - de acordo com a dificuldade do desafio. Em Washington, a delegação brasileira obteve a melhor pontuação.

"Nos comunicamos com a equipe aliada e decidimos manter o foco no bloqueio dos adversários, o que conseguimos fazer com muita eficiência. Nos 10 segundos finais, conseguimos elevar o robô na pirâmide juntamente com a equipe aliada da Flórida (EUA) que nos permitiu 20 pontos extras e garantiram a vitória", contou Calvin Panho, um dos integrantes do time - ex-aluno e hoje mentor da equipe.

Cerca de 20 alunos na faixa de 13 a 17 anos integram a equipe #383 Team, que também foi campeã em edições nos anos de 2001, 2002 e 2010.

Fonte: Brazilian Times