Publicado em 22/04/2013 as 12:00am

Ludo Gardini... um advogado brasileiro a serviço da comunidade

O advogado Ludo Gardini iniciou sua carreira no Brasil, na cidade de São Paulo.

 

Stael de Melo


Ele fez mestrado em Direito Internacional e Economia, em uma universidade na Suíça. Não satisfeito, se mudou para aos Estados Unidos em 2004, morando no Texas, com o sonho de cursar outra universidade. Mas desta vez, ele decide se aprofundar nas leis de imigração.

Em 2009, Gardini visitou a cidade de  Boston e naquela época, ele não tinha ideia do tamanho da comunidade brasileira residente na região. Foi isso que o motivou, no ano seguinte, a se mudar definitivamente para Massachussetts.

O jornal Brazilian Times entrevistou este advogado conhecido e respeitado na comunidade para conhecer um pouco mais sobre a sua vida, planos e projetos.

 

 

BRAZILIAN TIMES - Porque optou em atuar na área de imigração?

LUDO GARDINI - Na verdade, não foi eu quem procurou pelas leis de  imigração, mas foram elas quem me procuram (risos). Por onde eu andava,  as pessoas chegavam até mim pedindo uma orientações sobre leis imigratórias, preenchimento de formulários e várias perguntas sobre o tema. Foi então que dei conta da necessidade de nossa comunidade por um advogado que falasse a sua língua

 

 

BRAZILIAN TIMES - Não sentiu receio de encarar uma área diferente?

LUDO GARDINI - Eu tinha tudo para dar errado por causa do meu sotaque. Meu primeiro emprego no Estados Unidos em minha área, foi na verdade um desafio. Meu chefe disse que eu não iria muito longe porque não era Americano e portanto, o meu inglês com sotaque deixava a desejar. Fui despedido, mas não aceitei aquilo como uma humilhação e sim como um tranpolim para pular mais alto e quantas vezes fosse necessário.

 

BRAZILIAN TIMES - Hoje o senhor tem vários escritórios espalhados pela grande Boston e outros estados. Como isso aconteceu?

LUDO GARDINI - Eu não conseguiria estar onde estou, se não fosse a minha equipe de trabalho. Somos doze pessoas trabalhando com a mesma visão. Levei um bom tempo para montar tudo isso. Eu os considero muito mais do que colegas de trabalho. Somos, na verdade, uma família. Confio em todos eles, tanto na qualidade do trabalho quanto no caráter e na responsabilidade de cuidar de cada cliente.

 

BRAZILIAN TIMES - O senhor gosta de ser desafiado. Me fale, qual  o maior dos desafios?

LUDO GARDINI - Sem dúvida nenhuma, foi construir minha reputação e conquistar a confiança das pessoas. Meu foco é ser sempre justo. Dinheiro vai e vem e é bom, mas não é tudo. Já deixei de pegar vários casos por saber que não teria um resultado satisfatório para o cliente. Eu jamais pegaria um caso apenas visando o dinheiro.

 

BRAZILIAN TIMES - Você tem um sonho?

LUDO GARDINI - Sim. Minha esposa sempre me diz que moro nas nuvens, mas na verdade eu não moro nas nuvens. Eu moro na lua, porque é bem mais alto! Eu sonho que um dia eu serei uma autoridade dentro do Congresso Americano, então poderei ajudar milhares de pessoas, que assim como eu também sonharam ou ainda sonham com um futuro melhor.

 

 

BRAZILIAN TIMES - Qual é a sua opinião sobre os brasileiros que vivem nos EUA?

LUDO GARDINI - Eu percebo que, infelizmente, a maioria ainda não despertou para o futuro dos filhos. Quem é o brasileiro que fez uma poupança para investir na faculdade dos filhos? Como disse anteriormente, dinheiro vai e vem, mas quem faz uma faculdade com certeza terá um futuro mais tranquilo. Vocês, pais, invistam nos seus filhos. Tudo que você não teve oportunidade, faça por eles.

 

 

BRAZILIAN TIMES - Você se acha sério, como se diz no Brasil: fechado?

LUDO GARDINI - As pessoas pensam que sou sério, mas não sou mesmo. Eu não posso misturar as coisas, por isso procuro ser mais profissional. Comigo não tem esse lance de eu acho que vai dar certo ou eu acho que vai ser assim. Eu sou muito prático e franco, porque sei do tamanho da responsabilidade que cai sobre meus ombros. Estou mexendo com a vida das pessoas e toda uma esperança nas minhas mãos, então não tenho porque ficar de brincadeirinha. Então, quando se trata do meu lado profissional eu sou meio americanizado.

 

 

BRAZILIAN TIMES - Na sua opinião, teremos ou não uma lei para beneficiar os indocumentados?

LUDO GARDINI - Sim. Os republicanos já perderam duas eleições e se eles não fizerem algo agora, perderão a próxima. A ideia é facilitar para a maioria que já esteja aqui por mais de cinco anos, que aprendam inglês, tenha um recorde criminal limpo, etc. Falo isso baseado na história e assim que funciona. Estou dando minha opinião.

 

BRAZILIAN TIMES - deixe uma mensagem para a comunidade:

LUDO GARDINI - Reforço novamente a minha sugestão: Invista no futuro dos seus filhos. Investimento inicial que você faz para depois ter uma vida melhor. Meu conhecimento e minha experiência de vida, me ensinam assim. Às vezes, você tem que abrir mão de algumas coisas agora para receber no futuro. Minha pergunta é: qual o seu plano para daqui cinco anos? E para daqui dez anos? E se esses planos falharem, você tem um plano de emergência?

 

 

legenda

Ludo Gardini: "Temos que pensar em nosso futuro e sempre estar prontos para ele"


Fonte: Brazilian Times