Publicado em 29/05/2013 as 12:00am

Brasileiro participa de manifesto por direitos de homossexuais

Um manifesto criticou o fato do Comitê Judiciário ter deixado fora da reforma imigratória os casamentos entre pessoas do mesmo sexo

Cerca de 30 ativistas homossexuais se reuniram na semana passada, em enfrente ao escritório do senador Marco Rubio para protestar pela não inclusão dos direitos dos imigrantes homossexuais no projeto de reforma imigratória aprovado pelo Comitê Judiciário do senado. Segundo as informações, se a permissão para que pessoas do mesmo sexo pudessem aplicar para a legalização através do casamento gay fosse incluída, a proposta não seria aprovada.

O sengador Jeff Flaky (R-AZ), um dos autores do projeto, afirmou que tudo “iria desmoronar se fossem incluídos direitos a casais do mesmo sexo nesta proposta”. Ele garantiu que muito senadores não iriam deixar o plano seguir se fosse incluído a liberação para que homossexuais aplicassem para se legalizar.

A retirada deste direito da proposta irritou os ativistas que defende os direitos homossexuais em todo o país . Eles prometeram realizar vários manifestos e promover um lobby nacional para pressionar a cláusula que concede benefícios a imigrantes se casam com cidadão norte-americano do mesmo sexo.

Entre os manifestantes está o brasileiro Felipe Sousa Rodrigues, 27 anos, que chegou aos Estados Unidos quando tinha 14 anos de idade. “Eu sou homossexual e estou em um relacionamento sério com alguém que está prestes a se tornar um cidadão dos EUA e ele não pode pedir para mim”, disse.

Felipe foi um dos organizadores do protesto que aconteceu em frente ao escritório de Marco Rubio, o qual participou do grupo de oito senadores que elaboraram a proposta. Um porta-voz do político afirmou que o grupo analisou a realidade e que “a aprovação da reforma seria difícil se a emenda dando direitos aos homossexuais continuasse”.

Durante a avaliação pelo Comitê Judiciário, o projeto sofreu várias tentativas de seguir adiante e quando o assunto foi o direito de casais gays poderem aplicar para a legalização, “o clima ficou tenso” e o sonho da Reforma Imigratória ficou perto de ser interrompido.

 

legenda

Felipe: “Sou homossexual e estou em um relacionamento sério com alguém que está prestes a se tornar um cidadão dos EUA e ele não pode pedir para mim”

Fonte: Brazilian Times