Publicado em 5/06/2013 as 12:00am

Brasileira pode pegar até 25 anos de cadeia por comandar esquema de prostituição

Brasileira pode pegar até 25 anos de cadeia por comandar esquema de prostituição

da redação

Um policial da cidade de Boca Raton, na Flórida, pediu demissão do cargo depois que sua esposa foi presa sob a acusação de comandar um forte esquema de prostituição. A brasileira Denise McCoy foi presa no mês de Janeiro sob as suspeitas de agenciar garotas para servirem de acompanhantes e se prostituírem.

Ela é casada com Samuel McCoy, que anunciou na semana passada a sua decisão em deixar o cargo de policial. A brasileira e sua parceira no esquema, Sara Marin, foram presas depois que uma outra brasileira de 39 anos de idade denunciou para as autoridades que tinha sido forçada, pelas duas mulheres, a se prostituir sob ameaças de ser denunciada para a Imigração.

A investigação durou seis meses e as duas responderão, ainda, por conspiração e lavagem de dinheiro. Elas alegam inocência e se forem condenadas poderão pegar até 25 anos de prisão.

De acordo com o tribunal, o policial não teve participação no esquema de sua esposa e nem se quer sabia como ela ganhava o seu dinheiro.

Ele não foi acusado do crime, mas o estigma de ser um policial cuja a esposa é uma suposta cafetina fez com ele perdesse o interesse de continuar no cargo. McCoy foi colocada sob licença administrativa quando as duas foram presas. Durante esse tempo, o Departamento de Polícia de Boca Raton realizou uma investigação interna em cima dele, mas agora que Samuel pediu demissão, a investigação está oficialmente encerrada.

Mas McCoy não foi exatamente um policial modelo também. O departamento tinha investigado que, no passado, ele esteve envolvido em pornografia e encontraram várias fotos em seu computador.

Fonte: Brazilian Times