Publicado em 7/06/2013 as 12:00am

Trabalhadoras defendem aumento salario mínimo

Trabalhadoras defendem aumento salario mínimo

da redação

 

A proposta de aumentar o salário mínimo de Massachusetts de $8 para $11 entra na pauta do dia nesta terça-feira, dia 11 de junho, na Assembléia Legislativa de Massachusets. O projeto-de-lei, de autoria do deputado estadual Antonio Cabral e do senador estadual Marc Pacheco, tambem prevê a indexação à inflação a partir de 2016. O último aumento do mínimo foi em 2008.

Durante a audiência pública do dia 11, trabalhadoras, trabalhadores e ativistas comunitários vão prestart depoimento sobre a necessidade de aumentar o salário mínimo, que se for efetivado vai beneficiar imediatamente 332 mil trabalhadores. Nos Estados Unidos, dois terços dos trabalhadores que ganham o salário mínimo trabalham para corporações cujos presidents ganham milhões de dólares. Por exemplo, o Presidente do Walmart, ganha $18.1 milhões por ano. O presidente do Dunkin Donuts ganha $1.9 milhões; o do McDonalds, ganha $4 milhões. Pesquisas mostram que cada $1 a mais no valor da hora trabalhada gera gastos annuais de $2,800.

O Grupo Mulher Brasileira vai levar um grupo de trabalhadoras para assistir à audiência e para prestart depoimento. Se você quiser participar, entre em contato conosco. Nós precisamos da ajuda de todas as trabalhadoras e de todos os trabalhadores para passar esta lei.

 

Treinamento

O Grupo Mulher Brasileira promove às 18 horas desta quinta-feira, dia 13, em sua sede (697 Cambridge Street, Suite 106, Brighton) um treinamento sobre como falar em público e passar uma mensagem eficaz. O treinamento será ministrado pela consultora Judy Meredith que está trabalhando com a Coalizão das Trabalhadoras Domésticas de Massachusetts com o objetivo de passar a Carta de Direitos das Trabalhadoras Domésticas. “Este treinamento ajudar a dar confiança quando as pessoas falarem com Autoridades”, exemplificou Judy, lembrando que a comunidade “ganhar  o apoio dos representantes políticos para que aprovem projetos-de-lei que darão as trabalhadoras domésticas direitos de serem respeitadas e serem tratadas com dignidade no ambiente de trabalho”.

O treinamento tem vagas limitadas e terá interpretação em português. Quem estiver interessada deve contactar o Grupo Mulher Brasileira pelo telefone 617-202-5775 ou pelo email mulherbrasileira@verdeamarelo.org

Fonte: Brazilian Times