Publicado em 12/06/2013 as 12:00am

Brasileiro é acusado de abusar sexualmente de criança de 11 anos

Brasileiro é acusado de abusar sexualmente de criança de 11 anos

da redação

 

Na segunda-feira (10), o Departamento de Polícia de Cliffside Park (NJ) anunciou a prisão de Luan Silva, de 22 anos, acusado de abusar sexualmente de uma menina de 11 anos de idade. Silva foi preso semana passada, depois que as autoridades locais receberam a denúncia dos abusos sofridos pela menor, informou John Molinelli, promotor público do Condado de Bergen. A denúncia foi feita pelo Departamento de Proteção e Cuidados aos Menores, publicou o portal online NJ.com.

 

A menina, descrita somente como “conhecida do acusado”, disse aos funcionários da escola onde estuda, que alertaram as autoridades, gerando uma investigação liderada pela polícia local e a Unidade Especial de Proteção às Vítimas, administrada pela Promotoria Pública.

Molinelli detalhou, através de um comunicado, que, após as investigações, que a polícia descobriu não ser um caso isolado.

“Os supostos atos de abuso sexual parece terem ocorrido durante o período de vários anos na residência da vítima em Cliffside Park”, detalhou o promotor público.

Silva, que trabalha em uma loja especializada em peças de automóveis, foi preso na sexta-feira (7) sob as acusações de abuso sexual com agravantes e pôr em perigo o bem-estar de um menor de idade. Ele está detido na Penitenciária do Condado de Bergen sob a fiança de US$ 400 mil e comparecerá à primeira audiência no Tribunal em 10 de julho.

Segundo o Código de Justiça Criminal de Nova Jersey, cometer o ato de penetração sexual em uma vítima com menos de 13 anos de idade é classificado como abuso sexual em 1º grau e é passível de penas entre 10 e 20 anos de detenção, caso o réu seja condenado. Cometer outros tipos de abusos sexuais em vítimas com idade abaixo de 13 anos, o réu pode ser separadamente acusado de abuso sexual em 2º grau, passível de penas entre 5 a 10 anos de prisão. As acusações de pôr em segurança o bem-estar de um menor de idade também são comuns em casos de abuso sexual envolvendo crianças.

Além das penas, o réu considerado culpado pelo Tribunal deve se registrar como “sex ofender” segundo a Megan’s Law de Nova Jersey. Esta pode ser uma das consequências mais difíceis nos casos de abuso sexual, pois o registro é público e pode continuar depois de o réu ter cumprido a pena ou até permanentemente; prejudicando severamente a reputação do condenado e tornando difícil a obtenção de emprego ou até mesmo a habitação.

Fonte: Brazilian Times