Publicado em 8/07/2013 as 12:00am

Ex-prefeito acusado de corrupção em Minas Gerais é preso na Flórida

Ex-prefeito acusado de corrupção em Minas Gerais é preso na Flórida

O nome de Luiz Tadeu Leite, que também possui residência em Miami (FL), constava na lista online de procurados da Interpol

Foi preso na terça-feira (2), o ex-prefeito do município de Montes Claros (MG), Luiz Tadeu Leite (PMDB), suspeito de um grupo que fazia desvios de recursos públicos que podem totalizar R$ 70 milhões, divulgou o Radar do Vale.com. O esquema envolvia 7 pessoas, incluindo 2 ex-prefeitos de cidades localizadas no interior de Minas Gerais, todos presos durante a “Operação Violência Invisível”. Entre os presos estão Warmillon Fonseca Braga, ex-prefeito de Pirapora e ex-dirigente do consórcio que administra o Samu na região, e José Benedito Nunes, ex-prefeito de Janaúba e ex-delegado da Polícia Civil. Já Luiz Tadeu, que também possui residência em Miami (FL), era considerado foragido da justiça e seu nome constava na lista de procurados da Interpol. Os EUA e Brasil acertam os detalhes da extradição do suspeito de volta à Minas Gerais.

O golpe envolvia licitações públicas, durantes as quais os contratos eram direcionados na maioria das vezes às companhias dos integrantes da quadrilha. Entre as cidades lesadas com o esquema estão: Águas Vermelhas, Capelinha, Caratinga, Ipatinga, Itambacuri, Janaúba, Montes Claros, Pirapora, Rio Pardo de Minas, Várzea da Palma, Varzelândia e o órgão governamental Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (CISRUN).

A operação “Violência Invisível” visa desarticular quadrilhas que desviavam verbas públicas em mais de 100 cidades localizadas nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Segundo a página online da Interpol, Luiz Tadeu enfrenta as acusações de lavagem de dinheiro, conspiração, formação de quadrilha e fraude contra o governo. A pena pode ultrapassar 30 anos, caso seja considerado culpado. Enquanto agentes do FBI, Interpol e Polícia Federal Brasileira cercavam sua residência em Miami (FL), policiais vasculhavam sua casa em Montes Claros, confiscando documentos.

O advogado do ex-prefeito, Sanzio Baioneta Nogueira, alegou que seu cliente estava nos Estados Unidos para se submeter à uma cirurgia de retirada do intestino grosso. Sanzio disse que a saída do país de Luiz Tadeu havia sido comunicada à Polícia federal, publicou o R7 Notícias.

O esquema envolvia empresas vencedoras das licitações que se comprometiam a fazer a compensação entre precatórios judiciais e dívidas das prefeituras, tendo como base uma economia de até 30% sobre os valores devidos ao INSS, o que é expressamente proibido por lei.

Fonte: Brazilian Times