Publicado em 24/07/2013 as 12:00am

REFORMA IMIGRATÓRIA ? republicanos querem que imigrantes saiam do país para obter visto

REFORMA IMIGRATÓRIA ? republicanos querem que imigrantes saiam do país para obter visto

da redação

Mais uma exigência feita pelos deputados republicanos mostra que o caminho para a aprovação de um projeto de Reforma Imigratória será bem difícil. Eles querem que os imigrantes indocumentados sejam forçados a sair dos Estados Unidos para esperar pelo Visto. Esta notícia se tornou público depois que dois legisladores, um democrata e um republicano, participaram de um programa de televisão na Univision.

Eles relataram um cenário bastante complexo da Reforma Imigratória e afirmaram que enquanto for mantida uma regra imposta pelo Presidente do Congresso, os imigrantes continuarão vivendo ilegalmente no país. A republicana Ileana Ros-Lehtinen e o democrata Joe García disseram que são favoráveis à legalização dos milhões de trabalhadores que vivem às sombras.

Mas os dois foram enfáticos em afirmar que a reforma imigratória não acontecerá de imediato. “O futuro deste projeto ainda é incerto e o debate sobre o assunto já estendeu-se alem do tempo previsto”, disse a republicana.

A legisladora afirmou que está “otimista”, mas acrescentou que existem muitos extremistas que não querem passar o projeto e isso pode atrapalhar. “Eu ainda acredito que haverá consentimento para chegarmos à um projeto final que agrade ambos os lados e resolva de uma vez por todas o problema de imigração no país”, continua.

Para que o projeto seja aprovado no plenário da Câmara serão necessários 218 votos.

Garcia falou sobre o que foi aprovado até o momento pelos deputados e afirmou que o Comitê Judiciário já votou a favor de quatro medidas anti-imigrantes, entre elas a que criminaliza a presença ilegal de imigrantes no país. Outra medida votada foi a que anula a “Deferred Action”. “O que já foi aprovado não traz benefícios para a comunidade imigrante”, disse ele.

García ressaltou que é preocupante ver que o que tudo o que foi aprovado na Câmara “tem sido restritivo e anti-imigrante”.

Fonte: Brazilian Times

Top News