Publicado em 2/10/2013 as 12:00am

Moderador do Comitê Pró-Cidadania fala ao BT sobre candidatura de Carlos Valadares

Moderador do Comitê Pró-Cidadania fala ao BT sobre candidatura de Carlos Valadares

Ilton explica "contenda" com candidato brasileiro em Marlborough (MA)

 

Luciano Sodré

 

Depois que o mineiro Carlos Valadares anunciou a sua candidatura para vereador na cidade de Marlborough (Massachusetts), um clima tenso se formou na comunidade brasileira. Alguns defensores acusam o radialista e ativista Ilton Lisboa (Moderador do Comitê Pró-Cidadania Unida) de atacar a campanha de um homem que pode ser o primeiro brasileiro a se tornar o político nos Estados Unidos.

A equipe de reportagem do jornal Brazilian Times conversou com Ilton Lisboa para saber qual a sua verdadeira posição nesta história. Nesta edição será publicado a conversa, bastante polêmica, onde ele explica os motivos que podem atrapalhar a candidatura e ressalta que não é contra Carlos Valadares, "mas que está apenas alertando a comunidade para investigar o passado do candidato, assim como todo americano faz antes de votar".

 

BRAZILIAN TIMES - Primeiramente, por que  você é contra Carlos Valadares?

ILTON LISBOA - Eu não sou contra ele. O que eu estou fazendo é apenas repassando vários comentários que chegaram até mim sobre ele ter um passado de problemas que pode atrapalhar a sua candidatura. O que eu quero é que as pessoas votem de maneira consciente. Analisem o que eu estou falando e depois decidam. Se ele merecer o voto, parabéns.

 

BT - Mas que tipo de problemas são estes?

IL - Até onde eu sei, o Carlos lesou muitas pessoas que trabalharam para companhias abertas por ele. Também tenho em meu poder uma lista de cheques sem fundos que ele passou para brasileiros trabalhadores e que nunca receberam pelo serviço. por isso volto a repetir, uma pessoa assim não tem capacidade de nos representar.

 

BT - Você diz nos representar. Está se referindo à comunidade brasileira?

IL - De certa forma sim, mas falo mais em nome dos cidadãos norte-americanos, porque é um ledo engano quem pensa que ele vai trabalhar para os brasileiros. Ele está se candidatando a um cargo político nos Estados Unidos e deve por em primeiro lugar o cidadão norte-americano. Esta é a logica.

 

BT - O Comitê Pró-Cidadania Unida, do qual você é moderador, realizou reuniões para discutir a candidatura de Valadares e muitos falaram que isso fazia parte de uma campanha que você estaria armando contra ele. Isso é verdade?

IL - Não. O Comitê foi criado para discutir todo tipo de assunto ligado à comunidade brasileira, principalmente os que se referem à área política. Como ele é um brasileiro em busca de um cargo político em Massachusetts, é lógico que o seu nome deveria ser discutido entre os membros. Desta forma fica até mais fácil decidir ou não pelo apoio.

 

BT - Em relação aos problemas, são apenas os cheques sem fundos e trabalhadores lesados que você aponta?

IL- Existem muitos outros. Posso citar agora uma história que se tornou público tanto da comunidade brasileira, quanto da americana. Há alguns meses ele surgiu na mídia afirmando que encontrou um livro com mais de US$20 mil. Primeiro ponto que me faz desconfiar é que se você colocar esta quantidade de dinheiro em um livro, ele jamais ficara fechado. O segundo ponto é o porque ele procurou a mídia e não foi à polícia entregar o dinheiro? Recentemente um morador de rua norte-americano achou uma quantia bem maior e não ficou pedindo para o dono o procurar com informações sobre se realmente é ou não o dono do dinheiro. O que o morador fez foi entregar para a polícia, pois não era seu dinheiro. Então, por que Carlos não fez o mesmo, já que não se tratava de seu dinheiro?

 

BT - Algumas pessoas te criticaram por esta posição e até afirmaram que você estaria com ciúmes, pois não foi você quem teve a ideia de disputar o cargo político. Comete isso:

IL - Isso já aconteceu outras vezes, quando eu me posicionei contrário a outras pessoas. Já falaram que eu sentia ciúmes de Fausto da Rocha e outros ativistas. Graças Deus eu construi uma vida neste país, envolta em muito trabalho e posso te garantir que eu disputar com ele qualquer cargo eletivo, eu venceria. Não preciso ter ciúmes de ninguém, pois estou com minha vida ganha e posso parar de trabalhar a qualquer momento que consigo me viver muito bem.

 

BT - Mas então explique os motivos de todos pensarem que você está contra ele:

IL - Mais uma vez, não estou contra ele, mas defendo a ideia de que qualquer político deve ter a sua vida vasculhada para que assim o eleitor analise se ele tem ou não condições para disputar um cargo eletivo. Asseguro que por muito menos, senadores e deputados perderam os seus cargos. Imagina se a comunidade americana descobre que Carlos já lesou pessoas antes de sua candidatura? Outra coisa é que ele deve entender que enquanto ele está na vida privada é uma coisa, mas agora ele se lançou na vida público e deve ouvir e entender as reclamações e críticas do eleitor.

 

BT - Você vai continuar apontando os erros dele?

IL - Eu apenas repassei para a população o que outras pessoas que foram prejudicadas por ele me passaram. Mas eu vi que fui considerado inimigo ao tentar ajudar. Portanto a minha parte eu já fiz e alertei a todos. Agora é com cada eleitor analisar se ele merece ou não o voto. Se ganhar, parabéns!

Fonte: Brazilian Times