Publicado em 23/10/2013 as 12:00am

Brasileiro faz pedido de casamento nos EUA e chama atenção na web

Brasileiro faz pedido de casamento nos EUA e chama atenção na web

Jovem fingiu para a namorada que tinha se machucado em jogo de futebol. Vídeo foi exibido em programa de TV e recebeu 130 mil views no YouTube

da redação

Uma fisgada no joelho, e o jogador vai ao chão. Foi um momento de desespero para a jogadora de futebol e universitária americana Sara Vega, de 21 anos. O jovem machucado é seu namorado, Fabrício Nazaré, de 29 anos, brasileiro de Belo Horizonte (MG). Após um primeiro diagnóstico nada animador, a moça desaba a chorar. Mas logo o lamento se torna alegria, quando o rapaz se vira e se ajoelha com uma aliança de noivado nas mãos. Para ver o o vídeo do pedido entre no site do You Tube e procure por "Soccer Proposal @ FPU".

Foi assim que Fabrício pediu a namorada em casamento na cidade de Fresno, na Califórnia, no início do mês de outubro. Para mostrar para a família no Brasil, ele postou as imagens na internet. A ideia inusitada chamou a atenção dos internautas e foi divulgada pela imprensa internacional.

O jovem não imaginava que o vídeo ia fazer tanto sucesso. “Eu não coloquei o vídeo para nada disso”, afirma Fabrício. Após a divulgação do vídeo pelo programa matinal dos EUA “Good Morning America”, as visualizações pularam de 3 mil na noite da quinta-feira (17), segundo o jovem, para mais de 130 mil, contabilizadas nesta segunda-feira (21).

Os pedidos para participar de programas nos Estados Unidos não param. “A produção do programa da Ellen Degeneres pediu para eu participar, mandou e-mail pedindo informação e disse que entraria em contato no final de semana para combinar. A Fox News também pediu autorização”, diz.

 

Futebol uniu o casal

Fabrício e Sara se conheceram na Fresno Pacific University ao cursarem o mesmo bacharelado, em Educação Física. Os dois também participavam dos times de futebol da instituição, recebendo bolsas de estudo por seus desempenhos nas equipes. “A gente pegava as mesmas aulas, viajávamos juntos para competições. Assim, começamos a falar de futebol, e acabou dando certo. Namoramos há três anos”, conta o jovem brasileiro.

Já formado, com o curso concluído em maio de 2012, Fabrício atualmente é assistente do treinador do time de futebol masculino da universidade e cursa a pós-graduação - com bolsa de estudo conquistada pelo trabalho realizado no centro de ensino.

Sara está em seu último ano de graduação. Por isso, Fabrício achou que seria o momento ideal para pedir a sua amada em casamento. “Como eu me formei agora, pedi a Sara em casamento para nos juntarmos no ano que vem, quando ela se formar. Decidi usar o futebol, porque foi como a gente se conheceu. Queria fazer algo memorável. O pessoal aqui faz loucura para pedidos de casamento”, explica.

 

Trabalho de equipe

Para realizar o pedido, Fabrício contou com a ajuda de seus colegas em campo. “Para combinar a surpresa, conversei com o treinador dela, pedi para participar de um treino leve. Eu estava de folga, só que ela estava treinando forte, porque iam jogar na semana seguinte contra um time difícil. Aí fiz que eu estava correndo na pista de cooper. O treinador dela estava participando do coletivo. Com tudo combinado, o treinador insinuou que ele tinha se machucado. Ele me chamou e disse: 'você não quer me ajudar aqui?'", relata Fabrício.

Depois de jogar um pouco, Fabrício cai no chão, fingindo sentir muita dor. “Também combinei com o fisioterapeuta que ele já ia chamar a ambulância quando visse o meu machucado. A aliança estava em uma sunga que usava debaixo do calção. O toque para eu saber que ela já estava ao meu lado era uma batida no meu braço. O treinador dela foi e bateu no meu braço, me virei e fiz o pedido”, conta.

A reação de Sara foi mais do que a esperada pelo jovem. “Ela começou a chorar, já que chora demais, chora por tudo. Ela sabe que eu tenho um problema no joelho e estava preocupada. Em cinco segundos, estava chorando. Depois achou bacana, ligou para a família, e eles apoiam muito a gente. Está muito feliz”, conta.

O casal planeja trocar alianças em dezembro do ano que vem, quando Sara já estará formada e toda a família de Fabrício poderá ir aos Estados Unidos para a cerimônia. O casal pretende continuar nos Estados Unidos, em um primeiro momento. “Eu pretendo ficar aqui. Me formar na pós-graduação, esperar ela se formar, trabalhar aqui como professor de educação física. Aí, depois, eu não sei o que vai ser. Se pintar algo, a gente até pode voltar para o Brasil”, revela.

Fonte: Brazilian Times