Publicado em 25/10/2013 as 12:00am

Professores brasileiros se reúnem com Cônsul do Brasil em Boston

Professores brasileiros se reúnem com Cônsul do Brasil em Boston

 

“Professores brasileiros nos E.U.A pedem certificado ao governo federal do Brasil para o ensino e aprendizagem do Português como Língua de Herança, bem como o reconhecimento no certificado do mesmo para as crianças e jovens que frequentam programas de ensino de LPH nos EUA.”

 

da redação

O Cônsul Frederico C. Araújo recebeu no dia 21 de outubro, no Consulado-Geral de Boston a Fundação do Movimento Educacionista dos Estados Unidos, representado pela diretora do programa de alfabetização Arlete Falkowski, bem como os coordenadores locais e Instituições Públicas, Privadas e Religiosas acolhedores dos núcleos já atuantes em Massachusetts, por seis anos. Worcester, Allston, Saugus, Framingham, Stoughton e Cape Cod, puderam ser ouvidos pelo Senhor Embaixador, em suas necessidades e nos benefícios do ensino de Português como Língua  de Herança, na Rede Educacionista de  educadores espalhados pelo mundo.

Durante o encontro, a Fundação do Movimento Educacionista dos EUA, que atualmente conta com 1000 crianças, em salas de aula, aprendendo o Português como Língua de herança, num cuidadoso aspecto didático e pedagógico de um Perfil de Currículo de LPH, Kits Educacionistas com lições centradas nos parâmetros curriculares brasileiros, com o devido respeito a diversidade cultural e as variantes de cada região e país pede urgência, para uma certificação especial pelo governo brasileiro, para professores e alunos atuantes em “Português como Língua de Herança”, numa tentativa de oficialização e especificação que reconheça o novo termo.

Nas palavras da Diretora do programa de alfabetização da fundação do Movimento Educacionista nos E.U.A, Arlete Falkowski: “Nós da fundação já nos sentimos apoiados pelos Consulados, quando nos fornecem, via Itamaraty e Ministério das Relações Exteriores alguns exemplares de livros didáticos brasileiros e livros de literatura infanto-juvenil, nas respectivas jurisdições de MA, NY e CT,  agora o que nós estamos pedindo é a expedição de uma certificação, ou selo, junto ao governo brasileiro, para os atuantes em Português como Língua de Herança, além das certificações emitidas internamente pela fundação!”

Outro pedido foi a elaboração de uma comissão especializada para a elaboração de um material pedagógico específico para o ensino de LPH, que venha reforçar o Perfill de Currículo de Língua Portuguesa de Herança e o Método de alfabetização Turminha animada de Lucy e Tuca, da autora mestre em Educação e Desenvolvimento Humano, Arlete Falkowski, que lançou o projeto pioneiro com o devido olhar da Dra. e pesquisadora em LPH, Clémence Jouët-Pastré, Diretora do Depto. de Língua Portuguesa e Literatura em Harvard University.

No final do encontro, o Embaixador Frederico C. Araújo prontificou-se em transmitir as necessidades e os benefícios do ensino de LPH da Fundação, ao governo brasileiro federal e ressaltou ainda a importância do apoio da comunidade local para o desenvolvimento dos núcleos educacionistas  autorizados na implementação do programa de alfabetização - de pais para filhos - Perfil de Currículo de Língua Portuguesa de Herança, método de alfabetização Turminha animada de Lucy e Tuca: “É um movimento importante, que tem que ser desenvolvido pela comunidade.  Estamos aqui para transmitir para Brasília as metas e objetivos do movimento, e ver como podemos ajudar, dentro dos limites da capacidade do Consulado; agora é mais do que louvável, esse movimento de trazer a língua portuguesa, para melhorar a capacidade dos pequenos brasileiros que residem fora do Brasil”.

Para Sandra  Bonfim, representante do núcleo de Stoughton a reunião teve um cunho proveitoso: “Pelo menos ele nos ouviu, achei a reunião proveitosa, ouviu as experiências de todos os núcleos locais e pelo menos ele vai nos apoiar!” E ressaltou: “Ainda não é uma ajuda financeira concreta, mas pelo menos o consulado, bem como o governo brasileiro, e está apoiando todos os núcleos do movimento!”

O objetivo princial da reunião foi manter o consulado, bem como o governo, informados com as experiências e necessidades dos núcleos de português locais além da importância e da comprovada atuação dos pais, professores, coordenadores e dos apoiadores e acolhedores  dos  núcleos educacionistas da Fundação do Movimento Educacionista espalhados pelo mundo.

A Fundação tem hoje mais de 25 núcleos educacionistas de ensino de Português como Língua de Herança, nos EUA e em Londres, Àustria e Portugal, atua com mais de 200 professores graduados e treinados e contamos com mais de 1000 crianças e jovens que são assistidos pelo programa de alfabetização. Confira o núcleo educacionista autorizado pela EMF-USA,  mais próximo de sua região, no website da mesma www.educationistfoundation.org

 

Fonte: Brazilian Times