Publicado em 6/11/2013 as 12:00am

Suspeito de usar cartão de brasileiro é identificado

cartão de brasileiro nos EUA é identificado

A polícia norte-americana divulgou a imagem de um homem que teria usado o cartão de crédito do estudante goiano Paulo Roberto Rodrigues Reis Netto, de 23 anos, desaparecido há oito dias nos Estados Unidos, onde mora. O suspeito foi flagrado pelas câmeras de segurança de uma loja na última quinta-feira (31). Antes de desaparecer, o jovem contou aos familiares que estava sendo perseguido. O estudante, natural de Rio Verde, na região sudoeste de Goiás, vive há um ano em Los Angeles, onde cursa design industrial. Ele sumiu no dia 28 de outubro, em São Francisco, após fazer um curso na cidade e ir a uma festa. A irmã de Netto, Ana Flávia Ferreira, e a mãe estão nos Estados Unidos desde o dia 30 para acompanhar as investigações. A garota contou que o irmão ligou para ela e para o pai no dia em que desapareceu. Na ligação, Netto disse aos parentes que estava sendo perseguido. "Ele me ligou pouco antes de desaparecer. Ele disse que estava sendo perseguido e que estava com medo. Aí pediu para que eu ligasse para a polícia, que até conseguiu rastrear o local de onde ele falava, mas não encontrou ninguém depois de ir até lá", conta a jovem. A irmã contou ainda que Netto não costumava sair muito e que se concentrava mais nos estudos. "Ele é um bom garoto, não é do tipo que faz coisas erradas. É muito inteligente e fala quatro línguas. Falava com ele diariamente ou uma vez a cada dois dias", revelou. O caso já teve repercussão em uma rede de televisão americana. Ana Flávia concedeu entrevista ao canal NBC para falar sobre o assunto. 'Estamos desesperados' Tio do estudante, o advogado Paulo César Reis Vieira afirmou que o sobrinho morava sozinho em Los Angeles. Ele contou que deve embarcar para os Estados Unidos nesta terça-feira (5) junto com o irmão e o pai do rapaz. "Estamos desesperados, mas com esperança de que vamos encontrá-lo. Não sabemos o motivo pelo qual ele estava sendo perseguido, não temos nenhuma notícia. Falamos com ele regularmente", disse Vieira. A família contratou um detetive particular para ajudar nas buscas. A assessoria de imprensa do Itamaraty informou ao G1 que a família de Netto procurou a embaixada e que o consulado brasileiro em São Francisco está acompanhando as investigações da polícia norte-americana e dando o suporte necessário para a família.

Fonte: (da redação)