Publicado em 18/11/2013 as 12:00am

Brasileira é presa por agredir testemunha de crime brutal

Intimidação De Testemunha

Da redação

 

Antônia Santos, de 44 anos, residente de Revere – MA, foi presa na última quarta-feira(13), após intimidar e ameaçar de morte uma testemunha de um caso criminal contra o seu sobrinho

 

Uma brasileira residente de Revere – MA, foi presa na última quarta-feira(13), após intimidar e ameaçar de morte uma testemunha de um caso criminal contra o seu sobrinho.  Antônia Santos, de 44 anos, negou em audiência preliminar, ter realizado a ameaça, afirmando inclusive  não conhecer a testemunha.

O indíviduo ameaçado, também brasileiro, não teve a sua identidade revelada pela polícia mas foi intimado a testemunhar contra o sobrinho de Antônia, que está sendo acusado de torturar e matar um cachorro há um mês. O suspeito, Douglas Coelho, de 28 anos,  responderá por diversas acusações criminais de crueldade contra animais. Os dois eram ‘roomates’ antes do crime ser cometido.

O juiz que determinou a prisão de Antônia, Douglas Stoddart, afirmou durante audiência preliminar na Framingham District Court que o crime de intimidação de testemunha cometido pela brasileira foi ‘uma afronta ao sistema judicial americano’.  “Eu não acredito em nada que você acabou de dizer. Isso é a pior atitude que você pode cometer contra o sistema judicial desse país, ameaçar uma testemunha com fins de intimidar o seu testemunho”, afirmou o juiz, após ouvir a brasileira se declarar inocente da acusação de ameaça de morte e intimidação de testemunha.

A ameaça ocorreu também durante a primeira audiência para julgar o assassinato do cachorro, durante um pausa em que a brasileira se aproximou da testemunha, agredindo-o fisicamente e realizando a ameaça de morte, caso ele acusasse seu sobrinho como culpado.  De acordo com o promotor de justiça Warren Lee, ‘Antônia ameaçou colocar uma bala na cabeça da vítima, caso ela prosseguisse com o testemunho’.

A promotoria do caso pediu ao juiz uma fiança de pelo menos $2.000. A defesa do caso, ainda tentou argumentar contra o pedido, mas o juiz Stoddart, visivelmente irritado com o acontecimento, definiu a fiança em $10.000.

O caso de homicídio do cachorro terá uma próxima audiência marcada para janeiro. A brasileira ainda terá que responder pelos crimes de intimidação de testemunha e ameaça de morte em posterior audiência ainda a ter data definida.

Fonte: Brazilian Times

Top News