Publicado em 13/01/2014 as 12:00am

Brasileiro muda para os EUA sonhando em jogar na NFL

Brasileiro imigra para os EUA em busca do sonho de jogar na NFL

Condições para materializar um sonho existem. Jogador de futebol americano, Giovane Takanage, conhecido por Buiu, vislumbra um dia estar em ação na National Football League, ou NFL, a maior liga da modalidade do mundo. O primeiro passo foi dado pelo 'running back'. Ele já defende a equipe da escola de ensino médio de Saint Thomas More, em Connecticut. O caminho até uma equipe profissional ainda depende de ser convidado a uma universidade e por fim participar de um seletivo 'draft' (escolha pelos times). Takanage, de 19 anos, está há cerca de quatro meses nos Estados Unidos e garante estar adaptado ao país. De férias no Brasil, ele avalia que a pior parte, o choque cultural, já está superada. - O mais difícil foi o aprendizado, porque é uma nova cultura e um outro jeito de entender as coisas. Agora já estou conseguindo me virar mais tranquilo, principalmente com a língua - disse Buiu, que também coloca a necessidade de aprimorar a parte física no começo dos treinamentos como outra diferença que encarou na terra de Tio Sam. Ele morava em Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, até se mudar para os Estados Unidos ? embora seja natural de Araraquara (SP). O gosto pelo futebol americano vem desde os 16 anos, quando começou a defender o Corupá Buffalos. Em 2013 atuou por dois meses no Jaraguá Breakers, antes de ser aceito para estudar e jogar na escola norte-americana. Ele levou para Saint Thomas More, em seu currículo, um título nacional pelo Breakers, de Jaraguá, e um Campeonato Catarinense defendendo os Buffalos. Buiu segue os passos de Damian Vaughn e Maikon Bonani os únicos brasileiros que disputaram a NFL. Porém, espera que seu desempenho seja diferente dos dois, que não passaram de meros integrantes das equipes que participara. Para isso, o 'paulista-catarinense' sabe que não depende apenas de seu desempenho sobre a grama. - Estou me dedicando nos estudos, pois é preciso fazer provas para entrar na faculdade, por ser um jogador internacional. A partir daí pretendo jogar bem e, se Deus quiser, um dia entrar na NFL.

Fonte: (G1)