Publicado em 17/01/2014 as 12:00am

"Queremos vencer", diz brasileiro dono do Orlando Soccer Club

"Queremos vencer no primeiro ano", aposta brasileiro dono do Orlando City Soccer Club

"Não temos medo de sonhar." A frase acima é uma das que Flávio Augusto da Silva, proprietário do Orlando City Soccer Club, falou em entrevista exclusiva ao Virgula Esporte. O empresário que criou fortuna com uma rede de escolas de inglês no Brasil, agora é o homem forte no mais novo time da MajorLeague Soccer, a MLS, com estreia marcada para 2015. A maior vitória da história do clube, fundado em 4 de março de 2010, aconteceu no dia 19 de novembro do ano passado, quando a franquia foi aceita no torneio que é a elite do futebol dos Estados Unidos, uma liga que cresce vertiginosamente, seja em público ou no lado financeiro . Vencedor da USL Pro em 2011 e 2013, categoria inferior disputada nacionalmente no país, oOrlando City quer vencer o título também deste ano, contratar, e partir com tudo para o campeonato mais importante de sua curta história. E um plano já está traçado para, além de reforçar a equipe, trazer ainda mais visibilidade mundial ao clube do estado da Flórida. "Queremos montar um time pra vencer já no primeiro ano. Por isso, vamos fazer pelo menos uma grande contratação, preferencialmente um grande nome brasileiro de grande expressão no futebol mundial que será a imagem do time na primeira temporada", disse o empresário de 41 anos. Na resposta acima, fica a dúvida se já existiria um nome, um contato. Um dos que surgem à mente é o de Kaká, que trocou o Real Madrid pelo Milan no meio de 2013 e, além disso, é amigo pessoal de Flávio, que desconversa. "Kaká é um grande amigo e um jogador extraordinário. Qualquer time no mundo gostaria de tê-lo defendendo o seu clube. Especulações à parte, ainda está muito cedo para falarmos em nomes, mas o que buscamos para a primeira temporada é uma contratação de grande expressão", frisou. A ideia de trazer um brasileiro de renome vai além da confiança que se tem no jogador nascido no país do futebol. É uma estratégia. Flamenguista de coração, o proprietário quer transformar osLions, como são apelidados, quer ter a fidelidade também do torcedor brasileiro. Esta ideia faz parte do projeto do clube, pensado ao lado do presidente Phil Rawlins (foto abaixo), inglês ex-proprietário do Stoke City, que atua na PremierLeague da Inglaterra. "Nossa camisa principal é roxa, uma cor neutra já que nenhum time brasileiro tem uma camisa parecida. E o principal, o dono do clube é um brasileiro apaixonado por futebol", explicou alguns dos fatos que convergem para a popularização da franquia no Brasil. A ideia é realmente intensa e visa trazer retorno em curto prazo. "Não temos medo de sonhar. E, de forma bem realista, vencer a MLS e a Liga dos Campeões da Concacaf é um caminho muito mais fácil do que o caminho dos times da América do Sul que tem fortíssimos adversários da Argentina, Brasil, Uruguai? na Taça Libertadores da América" compara. O Orlando City em breve divulgará a maquete de seu novo estádio, que terá uma capacidade pouco inferior aos 30 mil lugares, além de um novo logotipo. O clube, inclusive, já vendeu praticamente a metade dos ingressos para esta temporada 2014 e mostra a sua popularidade no Brasil ao ter uma página no Facebook voltada só para os brasileiros com mais de 521 mil curtidas. "Eu me atrevo a dizer que em breve o Orlando City terá o Brasil torcendo por ele no Mundial de Clubes da Fifa, para o orgulho de cada brasileiro", torce Flávio.

Fonte: (da redação)