Publicado em 22/01/2014 as 12:00am

Justiça autoriza quebra de sigilo bancário de senador e filho

Justiça de BH autoriza quebra de sigilo bancário de senador e filho

A Justiça de Belo Horizonte autorizou, nesta terça-feira (21), a quebra de sigilo bancário do senador Zezé Perrella (PDT), e do filho dele, o deputado estadual Gustavo Perrella (Solidariedade). A decisão é da Terceira Vara da Fazenda Pública e Autarquias da capital mineira. A ação é referente a supostos prejuízos aos cofres públicos em contratos feitos sem licitação para a produção de grãos para o programa Minas Sem Fome, do governo do estado, entre 2007 e 2009, de acordo com o Ministério Público Estadual. O prazo de recurso da liminar é de dez dias. O irmão do senador, Geraldo de Oliveira Costa, e dois ex-presidentes da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas (Epamig) Baldonedo Arthur Napoleão e Antônio Lima Bandeira também tiveram a quebra de sigilo bancário autorizada pela Justiça. A liminar também atinge a empresa da família Perrella, a Limeira Agropecuária e Participações Limitada. A decisão judicial bloqueou imóveis e veículos dos envolvidos. A ação principal do Ministério Público pede a condenação dos acusados por improbidade administrativa. A assessoria de Zezé Perrella afirmou que o senador está viajando. O assessor do deputado Gustavo Perrella disse que ele está incomunicável, também em viagem. A Epamig informou, em nota, que o contrato com a Limeira Agropecuária atendeu às exigências legais. Nesta terça-feira (21), a direção da Limeira Agropecuária não foi encontrada para falar sobre o assunto. No dia 10 de janeiro, ela garantiu que os contratos foram elaborados pela Epamig e que as cláusulas estabelecidas e as exigências da empresa foram seguidas rigorosamente. Geraldo de Oliveira Costa e os ex-presidentes da Epamig Baldonedo Arthur Napoleão e Antônio Lima Bandeira também não foram localizados.

Fonte: (G1)