Publicado em 24/01/2014 as 12:00am

Dilma defende emergentes em Fórum Econômico Mundial

Fórum Econômico Mundial

 A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (24), durante discurso no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, que é \"apressada\" a tese de que as economias dos países emergentes vão perder dinamismo com o fim da crise financeira mundial. Segundo a presidente, apesar de as economias desenvolvidas darem claros sinais de recuperação, as emergentes vão continuar desempenhando um \"papel estratégico\". O discurso de Dilma durou aproximadamente 30 minutos. \"Ainda que as economias desenvolvidas mostrem claros sinais de recuperação, as emergentes continuarão a desempenhar papel estratégico. Estamos falando de países com grandes capacidade de investimento e de ampliação do consumo, com demanda por infraestrutura social, urbana, energia, petróleo, investimentos industriais e agrícolas [...] É apressada a tese de que após a crise as economias emergentes serão menos dinâmicas. Lá estão grandes oportunidades\", afirmou a presidente. Ainda segundo Dilma, os países emergentes são \"sociedades em processo de forte mobilidade social, nas quais se constituem mercados internos dinâmicos, integrados por milhões, às vezes bilhões de consumidores\".

Fonte: (G1)