Publicado em 27/01/2014 as 12:00am

Brasileiro ganha bolsa de estudos e ensina na periferia

Brasileiro ganha bolsa de estudos e agora ensina professores da periferia

Professores cariocas estão recebendo capacitação via internet com aulas de educação financeira elaboradas nos Estados Unidos. Mas tudo é em português e o professor também. Paulo Costa, de 22 anos, vem compartilhando o que está aprendendo na Universidade de Yale desde 2012. A iniciativa tem ajudado centenas de professores, e este ano a disciplina será em 29 programas do Ginásio Experimental Carioca (GEC), que são escolas de horário integral. O brasileiro conseguiu bolsa integral para estudar engenharia na Universidade de Yale quando tinha apenas 19 anos. Economia sempre foi seu forte, e o programa à distância criado por ele tem o objetivo de compartilhar o que aprende na prestigiada universidade americana. O garoto prodígio não parou só no projeto social com as escolas cariocas, ele já esteve em onze países realizando trabalhos educacionais voluntários com crianças e mulheres em situação de risco. Do seu trabalho ensinando professores carioca um pouco sobre educação financeira, Costa vai fazer um livro provando a melhoria no ensino público após a capacitação dos professores. O livro já tem mais de 150 páginas e deve ser publicado em breve. A ideia do curso à distância para professores da rede publica carioca, surgiu de uma pesquisa que o futuro economista - ele se forma em abril de 2015 - fez para a BM&F Bovespa. No estudo, ele mostrou que "o brasileiro não entende de finanças porque não entende de matemática". Paulo chegou a Yale para estudar engenharia, mas, depois de assistir por engano a uma aula de economia, saiu da sala decidido a mudar de profissão. O objetivo de Paulo, agora, é que o conteúdo do curso fique disponível na Educopédia, plataforma de aulas digitais da Secretaria de Educação, que aguarda aprovação do MEC. A prefeitura ofereceu ao jovem um pagamento de R$ 80 a hora-aula, que foi recusado. A atuação do brasileiro em Yale vem chamando a atenção. Em seu primeiro ano em Yale, ele teve um projeto de intervenção no sistema de educação de New Haven, onde fica a faculdade, selecionado pela Clinton Foundation entre as mil propostas mais inovadoras de serviço público no mundo. Ele garante que após formado, talvez acrescentando um mestrado ou doutorado nos Estados Unidos ou na Inglaterra, deve voltar para o Brasil para aplicar seu conhecimento e ajudar os brasileiros.

Fonte: (Achei USA)