Publicado em 31/01/2014 as 12:00am

Caso de tráfico de mulheres é registrado em MA

Mais um caso de tráfico de mulheres é registrado em Massachusetts

As autoridades de Massachusetts divulgaram na Terça-feira (27) a prisão de duas mulheres que estariam envolvidas em tráfico de pessoas na cidade de Natick (Massachusetts). Segundo as informações, Shixin Zhang, 45 anos, e Li Zhou, 39 anos, mantinham em cativeiro chinesas que eram trazidas para os Estados Unidos sob a promessa de um bom trabalho. O problema é que quando as imigrantes chegavam ao país, tinham os seus passaportes retidos pelas acusadas e eram obrigadas a trabalhar em regime de escravidão em um SPA localizado em Natick. Elas também eram forçadas a manterem relação sexual com alguns clientes e pagar para viver como prisioneiras, segundo as autoridades. A prisão aconteceu na segunda-feira (27), e segundo a Promotora de Justiça Emily Walsh, o local conhecido por Oasis SPA, tornou-se um local bastante frequentado e o local onde as imigrantes ficavam presas. A prisão aconteceu depois que policiais do Departamento de Polícia de Natick realizaram uma investigação baseada em denúncias de uma ex-funcionária do local. Ela informou que viu um anúncio de emprego em um jornal de língua chinesa. "Imediatamente procurei os responsáveis pelo SPA que me prometeram trabalho, mas ao iniciar minhas atividades, percebi que se tratava de uma casa de prostituição", relatou. Mas já era tarde, pois a vítima ficou presa e ameaçada se denunciasse o crime. Ela comia apenas comia apenas batatas e pão e ao invés de desempenhar o trabalho para o qual foi contratada, era obrigada a fazer massagens "com finais felizes". Isso significa que após a massagem, ela tinha que masturbar o cliente. Segundo a Promotora, as imigrantes recebiam US$20 por cliente e o resto do dinheiro ficava com as duas acusadas. "Mas elas ainda eram obrigadas a pagar US$10 por noite para dormir em uma mesa de massagem", denunciou Walsh. Um oficial, a paisana, entrou no salão e logo recebe a proposta de ter um ato sexual, oferecido pelas acusadas. Neste momento ele deu voz de prisão para as duas. Zhang, que tem licença do Estado para operar um salão de massagens, responderá por crime de cárcere privado e manter mulheres presas para servidão sexual. Já Zhou é acusada de oferecer sexo em troca de dinheiro.

Fonte: (da redação)