Publicado em 31/01/2014 as 12:00am

Discurso de Obama anima brasileiros nos EUA

Discurso de Obama anima brasileiros em Massachusetts

Luciano Sodré O discurso feito pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, na terça-feira (28), animou grande parte dos brasileiros que moram em Massachusetts, mesmo ele falando poucas palavras sobre imigração. O que deixou as pessoas mais empolgadas foi que ele ameaçou fazer "algo sozinho, se os deputados não tomarem uma posição ainda este ano". O jornal Brazilian Times conversou com alguns brasileiros para saber o que eles pensam sobre o discurso e quais as esperanças de cada um. Apesar de alguns ainda estarem céticos quando a realização de uma reforma imigratória em 2014, a maioria das pessoas acredita que este será o "ano dos imigrantes nos Estados Unidos". Walter Mourisso, pastor evangélico e empresário, reside em Weymouth (MA). Ele falou que nunca perdeu a fé e acredita que o assunto está cada vez mais quente. "Mas não devemos apenas ficar esperando, pois até a Bíblica pede para oremos e vigiemos", fala ressaltando que de nada adianta ficar em casa torcendo ou nas igrejas orando, se não for a campo. "Deus sempre disse que devemos agir", continua. Ele acrescenta que as várias leis em benefícios dos imigrantes em todo o país mostram que a visão dos políticos em relação aos imigrantes está mudando. "Precisamos aproveitar esta maré de boas vindas para conquistarmos mais ainda", disse. Em relação ao discurso do presidente Obama, Mourisso disse que as palavras foram poucas, mas disseram tudo e mostraram que ele fará algo este ano. "Ele deixou claro que não está brincando que pode a qualquer momento assinar uma ordem executiva como fez com o DACA que abriu caminho para legalizar os jovens imigrantes", conclui. Zeca Chaves, empresário, reside em Framingham (MA). Ele disse que ouviu o presidente Obama falar em alto e bom tom que já passou da hora dos EUA iniciar uma reforma nas leis de imigração do país. "Faço das palavras dele as minhas". O empresário espera que os governantes deixem os interesses políticos de lado e pensem no bem desse país e no seu crescimento. "Só o que queremos é igualdade social e direito de ir e vir". Para ele, o imigrante que está nos EUA quer apenas trabalhar, pagar impostos e viver uma vida digna. "Falo em nome de todos os imigrantes: a reforma imigratória vai beneficiar não só os imigrantes mas o país inteiro". João Arruda, empresário e presidente da CDLE, reside em Boston. Ele afirma que ainda continua acreditando que o presidente Barack Obama vai cumprir todos os seus compromissos de campanha, inclusive o de abrir caminho para a legalização dos milhões de imigrantes. "Todos falam que a economia precisa de ajuda para melhorar e sabemos que legalizar os trabalhadores estrangeiros é um dos caminhos para que isso aconteça", explica. Mas para que isso se torne uma realidade, na opinião de Arruda, é preciso firmeza e insistência, tanto por parte da administração de Obama, quanto por parte dos imigrantes, entidades e ativistas. "Precisamos lutar pelos nossos ideais para que eles sejam atingidos", continua. Nivaldo Morais, consultor imobiliário, reside em Marlborough (MA). Ele afirma que tem acompanhado alguns discursos feitos pelo presidente Obama e já não está mais acreditado no que ouve. "Infelizmente, este assunto entra nos discurso apenas para mostrar que o presidente não esqueceu dele", comenta ressaltando que todos os anos ele falou a mesma coisa sobre reforma imigratória. O consultor é um dos imigrantes que prefere esperar para ver o que vai acontecer, pois em sua opinião, "promessas vão e vêm e nada tem mudado". Ele acredita que está longe de ter uma luz no final do túnel e que se analisar o histórico de Obama, ele comanda o Governo que mais deportou imigrantes. "Então o que podemos esperar de alguém que promete legalizar as pessoas e ao mesmo tempo bateu recorde de deportações", indaga. Ele afirma que se realmente existisse uma vontade política, a reforma imigratória já não seria mais um tema dos discursos e sim uma realidade. Dario Galvão, empresário e ativista, reside em Stoughton. Ele explica que quando se fala de políticos, o assunto fica mais complicado para dar uma opinião. "Isso porque eles andam de acordo com o que é melhor para eles ou o que o partido decide seguir", explica. Para Dario, o presidente Obama fez um discurso muito lindo, mas ele deve mostrar isso na prática, "porque falar é fácil". O ativista espera que diante de tantos debates sobre a reforma imigratória, algo de bom realmente aconteça para a comunidade imigrante ainda este ano. "Não podemos perder a esperança", conclui. Jaime Zimmer, Consultor de Negócios, reside em Boston. Para ele, o presidente Obama estava realinhando as suas metas e pegou leve na questão imigratória porque o assunto já está em discussão entre os republicanos. "Acredito que ele evitou criar algum atrito e por isso falou pouco sobre o assunto", explica. Na opinião do consultor, algo muito positivo houve nos bastidores para que o presidente fosse tão simpático com os republicanos. "Acredito que teremos novidades muito em breve", conclui.

Fonte: (Luciano Sodré)