Publicado em 5/02/2014 as 12:00am

"Sou uma mãe abençoada" afirma mãe de brasileiro campeão do Super Bowl

"Sou uma mãe abençoada" afirma mãe de brasileiro campeão do Super Bowl

 Mãe do brasileiro Breno Giacomini, um dos grandes destaques do Seattle Seahawks na conquista do primeiro Superbowl da história do time no ultimo domingo(03), a valadarense Conceição Gomes falou com exclusividade ao BT sobre a emoção de ver o filho conquistar o título esportivo mais importante dos EUA.

Segundo Conceição, ainda na ‘High School’, Giacomini se mostrava um promissor jogador de basquete, com média de 21 pontos por jogo pela Malden High School. Porém, quando Breno tinha apenas 16 anos, seu treinador o convenceu a migrar de vez para o futebol americano, após notarem a agilidade e a técnica do brasileiro, que segundo eles seria mais bem utilizada no futebol americano. “Desde pequeno ele falava em jogar aquele ‘esporte em que os jogadores usam armadura’. Quando ele ficou mais velho, durante a adolecência, ele já sabia que aquele esporte era a sua paixão. No começo eu fiquei muito apreensiva, tinha medo de ele se machucar, de outros jogadores ‘quebrarem ele pela metade’. Mas com o tempo fui descobrindo que era um caminho sem volta, e acabei aceitando a decisão dele” afirma Conceição, que há 30 anos imigrou de Governador Valadares para os EUA.

Breno sempre quis ser quarterback, inspirado pela oportunidade de conhecer Drew Bledsoe, astro do New England Patriots na época de sua juventude, quando o seu pai o levou ao hotel onde trabalhava e, coincidentemente, onde o astro do Patriots se hospedou. Durante os anos na universidade, em Louisville - KY, inicou a carreira como defensor mas foi logo colocado como ‘tight end’ - jogador usado tanto para bloqueios como para receber passes do quarterback. Em 2006, mais uma mudança de posição, foi mandado à linha ofensiva até se tornar offensive tackle, função que o consagrou na NFL, selecionado em 2008 pelo Green Bay Packers. Em outubro de 2010, mudou-se para Seattle e após algum tempo de adaptação, renovou contrato com o Seahawks em 2011, e a partir daí ele viu a sua vida mudar para sempre. “ Desde que ele começou a jogar profissionalmente, sempre dei muito apoio e sempre acreditei no potencial de Breno. Ele sempre foi muito confiante que um dia seria campeão” afirma Conceição.

Segundo a mineira, antes do jogo da final, contra o Denver Broncos, ele estava calmo porém acreditava na conquista do Campeonato. “ Ele me falou que estava tentando se manter o mais calmo possível e não cair na euphoria de achar que seriam campeões. Ele apenas sabia que ele dando o melhor de si durante a partida, eles seriam campeões. E foi isso que ele fez” afirma Conceição, emocionada. “ Me considero uma mãe abençoada, foi muita emoção viver aquele momento com o meu filho” afirma ela, que assistiu o jogo no estádio em New Jersey, e não conteve a emoção após a partida terminar em 43 a 8 para o Seahawks. “ Chorei muito e após o jogo acabei indo para o hotel, pois estava muito emocionada. O Breno saiu para comemorar com os outro jogadores. Ele fez uma partida irretocável, senti muito orgulho do meu filho” completa. O filho agora se prepara para conhecer o presidente Barack Obama, que todos os anos recebe os campeões do Super Bowl na Casa Branca.

O jogo

Com uma atuação implacável, a equipe de Breno nem precisou de muito tempo para abrir uma ampla vantagem no placar. E foi para o intervalo com nada menos que 22 pontos de frente. A última parcial apenas confirmou o resultado que foi sendo desenhado de forma implacável ao longo da partida. Russel Wilson encontrou Doug Baldwin livre e passou a bola para o wide receiver, que se livrou da marcação e pulou na end zone para fazer 43 a 8. Com o jogo já decidido, o Seattle passou a administrar o ataque. A defesa que conseguiu parar o quarterback do Broncos, Peyton Manning, restou fazer a festa na principal noite do esporte americano. Breno Giacomini foi o grande destaque do jogo, e teve fundamental participação na conquista. Ele é offensive tackle, jogador da linha ofensiva com a função de fazer bloqueios e evitar que a defesa rival ameace seu quarterback.

Ensinando Futebol Americano no Brasil

Apesar de ter nascido em Cambridge, Massachusetts, Breno se orgulha de sua descendência brasileira, e prepara para ensinar futebol americano no Brasil. Sua fundação, a American Football Without Barriers, criada em conjunto com Gary Barnidge, ‘tight end’ do Cleveland Browns, tem o objetivo de difundir a prática da bola oval pelo mundo e o grupo trará alguns jogadores da NFL ao Rio de Janeiro para uma clínica da modalidade no Rio de Janeiro, entre 15 e 16 de fevereiro, em ação conjunta com a Confederação Brasileira de Futebol Americano. Nunca um jogador nascido no Brasil disputou uma partida de temporada regular ou playoff da NFL. Maikon Bonani, paulista de Matão, selecionado pelo Minnesota Vikings em 2013, participou de três jogos de pré-temporada mas acabou dispensado. O kicker assinou um novo acordo para 2014 com a franquia, mas que ainda não garante um lugar no elenco principal. Eleito o melhor kicker da liga universitária em 2012, Cairo Santos, da Universidade de Tulane, pode participar do recrutamento de novatos deste ano. Enquanto espera por um representante genuíno, o país faz de Breno Giacomini seu elo com o futebol americano.

Fonte: (da redação)