Publicado em 12/02/2014 as 12:00am

Imigrantes em NY terão "ID municipal"

RECONHECIMENTO

O prefeito de New York (NY), Bill de Blasio anunciou durante o seu discurso público na segunda-feira (10), os planos para liberar documentos municipais (ID) para os residentes que possuem formas limitadas de identificação, entre eles imigrantes e moradores de rua.

Os defensores dos imigrantes elogiaram o discurso, que vai promover uma aproximação entre os residentes e as autoridades policiais, tornando os portadores do documento menos vulneráveis ao crime e poderá melhorar a qualidade de vida.

Na terça-feira (11), o Centro Popular de Democracia lançará o relatório: “Quem somos nós: Cédulas de ID Municipais como uma Estratégia Local na Promoção da Pertinência e Compartilhamento da Identidade Comunitária”.

Cédulas de identificação similares emitidas por prefeituras já vigoram em 10 cidades espalhadas pelo país.

“Eu apoio a pressão feita pelo Prefeito de Blásio em prol dos IDs, que permitirão que milhares de residentes indocumentados, que trabalham e contribuem para nossa cidade, uma forma de portar identificação”, disse o membro do Conselho Municipal, Daniel Dromm (D-Jackson Heights, Elmhurst). “Indivíduos indocumentados, que são nossos vizinhos, colegas de trabalho, amigos e membros da família merecem isso. Sem documentos de identificação, você não é permitido a entrar na escola e pegar seus próprios filhos. Esses IDs ajudarão as pessoas a assinarem contratos de aluguel e abrir contas-correntes”.

“Eu aplaudo e apoio o comprometimento do Prefeito de Blasio em prover a todos os residentes na cidade de Nova York acesso às cédulas municipais de identificação”, disse outro membro do Conselho Municipal, Carlos Menchaca (D-Sunset Park). “Como líder do Comitê de Imigração, o Conselho Municipal garantirá que lancemos o programa de identificação mais vitorioso e coloquemos os documentos nas mãos de nossos residentes em New York City. Os IDs são fundamentais para acesso à serviços básicos, entre eles, a abertura de uma conta-corrente, acesso a serviços de saúde e prédios públicos, como escolas. Cidades como New Haven, Connecticut e San Francisco; a California já lançou programas que visam facilitar o acesso aos documentos de identificação”.

“Imigrantes, moradores de rua, adolescentes, idosos e membros da comunidade LGBT estão entre os vários outros grupos que finalmente terão acesso a programas e serviços básicos que todos os residentes em Nova York merecem. Tenho orgulho de juntar-me ao membro do Conselho Municipal, Daniel Dromm, como apoiador adjunto da proposta para a criação de um documento de identidade municipal em New York City e congratulo a liderança da porta-voz Melissa Mark Viverito nesse esforço”, acrescentou Menchaca.

“Todos os dias, trabalhadores indocumentados como eu são parados e interrogados pela polícia e, sem identificação apropriada, eles não têm nada aceitável para apresentar. Um documento de identificação que todas as autoridades municipais aceitem permitirá que os trabalhadores e todos os indocumentados vivam sem o temor de contatar qualquer orgão municipal e mostrar que aquilo que sabemos é uma realidade, New York City é o lar de todos os seus residentes”, disse Gustavo Gomez, imigrante mexicano e membro do grupo Make the Road New York.

Vanessa Reyes, membro do LGBTQ Justice Project do Make the Road NY e residente em Jackson Heights, disse que “para uma mulher transexual como eu, esse é um passo enorme. Eu saio do meu apartamento todos os dias com o temor de ser parada com um ID que não corresponde ao meu sexo. Isso já acontece comigo antes e fui exposta ao ridículo e perseguição por causa disso. Estou feliz que o nosso prefeito e os membros do Conselho Municipal estejam liderando a proteção e reconhecendo milhares de imigrantes e indivíduos LGBTQ que moram nessa cidade e que necessitam desse ID para viverem suas vidas sem medo”.

Fonte: (da redação)