Publicado em 23/02/2014 as 12:00am

Comitê Pró-Cidadania Unida luta pela PEC 05

Comitê Pró-Cidadania Unida luta pela PEC 05

O Comitê Pró-Cidadania Unida foi criado nos Estados Unidos para promover debates e fomentar o interesse da comunidade pelas questões políticas entre o Brasil e os imigrantes brasileiros no exterior. O empresário Ilton Lisboa, atual Moderador, conversou com o jornal Brazilian Times e falou um pouco sobre o comitê.

Ele explicou que o Comitê passa por um processo de reformulação, pois os membros devem ser escolhidos a dedo. “Quem quer fazer parte deste grupo não deve ter interesses políticos ou defender bandeiras partidárias, pois somos apolítica”, explica.

Ilton ressalta que o Comitê tem em seus planos promover reuniões que ajudem a “ressuscitar” a PEC 05, que criaria uma vaga de deputado para representar brasileiros que vivem no exterior. Esta Proposta de Emenda Constitucional foi introduzida no Senado pelo senador Cristovam Buarque (PDT-DF). “Apesar deste projeto de lei estar parado, ainda temos a certeza de que ele poderá ser aprovado”, fala Ilton.

O Moderador ressalta que este projeto tem uma importância muito grande para a vida dos brasileiros que vivem no exterior. “Imagina quantas coisas boas podem acontecer para a nossa comunidade se tivermos um representante que fale por nós e tenha voz política?”, indaga.

Ilton acrescenta que a PEC 05 proporcionaria eleger um deputado que realmente conhece a necessidade do brasileiro que vive no exterior. “Nós votamos para presidente e não temos um representante a altura no Brasil”, continua.

Um dos objetivos deste ano, segundo Ilton, será o de convidar alguns políticos para visitar a comunidade brasileira nos Estados Unidos. “A nossa intenção é trazer estas autoridades até aqui para que elas ouçam as nossas reivindicações e conheçam de perto as nossas necessidades”, explica.

Outra questão que Ilton levanta é que o Comitê foi criado para promover o acesso à Câmara e Senado brasileiro, além de fazer lobbys e buscar apoio político para a comunidade. “É preciso entender que os deputados e senadores brasileiros não têm poder de decisão nas leis dos EUA. Por isso é muito importante que quando um político visita a comunidade neste país, temos que falar sobre leis no Brasil que beneficiem quem mora aqui”, explica.

Fonte: (da redação)