Publicado em 2/03/2014 as 12:00am

Busca por 'bumbum brasileiro' aumenta

Busca por 'bumbum brasileiro' aumenta entre americanas

A Sociedade Americana para Cirurgia Plástica Estética (Asaps, na sigla em inglês) adiantou alguns dados do seu levantamento sobre as operações feitas em 2013 nos EUA, e eles indicam uma clara tendência de maior procura pelo “bumbum brasileiro” por meio do lifting de glúteos.

No decorrer do ano passado, foi notado um aumento de 58% nesse tipo de intervenção, em que os glúteos são esculpidos com gordura tirada de outras partes do corpo.

O número de médicos que fazem esse procedimento nos EUA também aumentou de 2012 a 2013, de 19% para 30%.

“No decorrer da última década, vimos uma mudança cultural para uma maior aceitação e maior demanda por um traseiro mais arredondado e proeminente em regiões específicas do país, por isso o aumento nos procedimentos de aumento de nádegas não é tão surpreendente”, analisa Jack Fisher, presidente da Asaps.

Segundo o cirurgião Constantino Mendieta, citado em nota da Asaps, as pacientes muitas vezes chegam ao consultório com a demanda de ficarem mais parecidas com a cantora Jennifer Lopez ou a socialite Kim Kardashian, famosas por suas curvas mais acentuadas da cintura para baixo.

O lifting de nádegas também é conhecido nos EUA como “Brazilian buttock lift” (levantamento de nádegas brasileiro, numa tradução livre). Outro tipo de cirurgia que teve aumento considerável é a labioplastia, intervenção na região dos lábios vaginais, que registrou crescimento de 44% em 2013.

“A realidade é que as mulheres têm se depilado de forma diferente há cerca de dez anos, com muitas delas eliminando todos os pelo pubianos e, consequentemente, elas estão notando a aparência dessa região. Muitas de minhas pacientes querem alcançar uma aparência limpa e suave [nessa área], assim como querem no rosto e nas axilas”, avalia a cirurgiã especializada em labioplastia Christine Hamori, também em nota da Asaps.

Segundo a Asaps, o lifting de nádegas e a labioplastia representam uma parte pequena das mais de 10 milhões de intervenções estéticas cirúrgicas e não cirúrgicas feitas em 2013 nos EUA, mas, ainda assim, o aumento porcentual serve para indicar uma tendência. Os dados completos da sociedade para 2013 devem ser divulgados em março.

 

Fonte: (g1)

Top News