Publicado em 11/03/2014 as 12:00am

Ricky Martin diz querer sentir povo nas ruas do Rio

Ricky Martin diz querer sentir povo nas ruas do Rio

De volta ao Brasil, o cantor portorriquenho Ricky Martin não chegou a tempo de curtir a folia no carnaval do Rio de Janeiro. Ele desembarcou em terras cariocas no domingo (9) para gravação do clipe da música “Vida”, um dos temas da Copa do Mundo de 2014.

“Usei um chicote em mim mesmo por não ter chegado para o carnaval. Mas eu estava trabalhando na Austrália, depois Dubai e, por último, Espanha. Mas quero dizer que ano que vem estarei aqui com certeza. Mas só Deus sabe por que não vim”, afirmou.

Ricky Martin disse que percorrerá as praias do Rio e vai usar um estádio como cenário para gravar o clipe. Ele conta que vai cantar, produzir e que pretende estar em contato com muita gente para achar muitas “caras que representem a cultura brasileira”.

“Serão dois dias de muito sol, muita praia e muita música. Acho que foi muito importante vir ao Brasil. Falaram para fazer em Miami, Nova York, e eu disse que se fosse fora do Brasil, eu não queria. Quero o contato com o público. Eu vou caminhar discreto pelas ruas para sentir o povo, fazer perguntas e estimular um pouquinho a economia”, revelou.

Com sotaque afiado, Martin contou que precisa ficar um mês no Rio para aprender melhor as gírias e melhorar o "carioquês". “Eu gosto de falar com o chiado carioca. Eu cheguei ao Brasil em 1984 pela primeira vez e posso dizer que eu morei aqui na época dos Menudos. Conheci a cultura, o povo e cidades que muito brasileiro não conhece. É uma experiência que levo comigo e minha música foi muito influenciada pelo som brasileiro. Sempre terei um enorme agradecimento a essa cultura por tudo o que aconteceu na minha vida por conta dos ritmos brasileiros.”

Gravação nesta terça
Martin começa a gravar nesta terça (11) o clipe da canção “Vida”, composta por Elijah King, vencedor do SuperSong — concurso realizado pela Sony Music em parceira com a Fifa. Ao todo, 1,6 mil composições foram recebidas por músicos e fãs do futebol de 29 países.

“A melodia foi o diferencial dessa música escolhida. Você vai ouvir uma vez e vai ficar três dias cantando. Ela tem influências africanas, caribenhas e brasileiras. Criamos um som internacional. Acho que vai ser um sucesso muito grande.”

Palpite para a Copa
Sobre a Copa do Mundo, ele arriscou uma previsão para a grande final e afirmou ter certeza de que o Brasil levantará a taça. "A final é Brasil em casa. Tenho muita vontade de assistir a esse jogo, vai ser uma loucura. Eu tenho passaporte espanhol, mas acho que o Brasil vai ganhar. Espero que não dê Brasil e Espanha na final. Seria bom um Brasil 3 a 0 na França.”


Fonte: (g1)