Publicado em 12/03/2014 as 12:00am

Pesquisadora discursa sobre políticas públicas para a Imigração

Pesquisadora valadarense participa de evento que discute políticas públicas para a imigração

GOVERNADOR VALADARES — Na próxima quinta-feira (13), a socióloga e pesquisadora da Universidade Vale do Rio Doce (Univale), em Governador Valadares, prof.ª Pós Drª Sueli Siqueira irá à Brasília (DF) para participar do seminário Diálogos sobre Políticas Externas. O evento que acontece desde o dia 26 de fevereiro e irá até o dia 2 de abril é realizado pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil com apoio da Fundação Alexandre de Gusmão (FUNAG). Sueli irá palestrar no encontro que acontecerá no Palácio do Itamaraty entre 9h e 13h. A apresentação da docente debaterá as políticas públicas em benefício dos brasileiros no exterior — os serviços consulares e as políticas para comunidades. Estarão presentes no evento representantes do governo, autoridades do Itamaraty e o Ministério da Justiça. O evento será presidido pelo subsecretário-geral das Comunidades Brasileiras no Exterior, embaixador Sérgio França Danese.

Pelo amplo conhecimento e diversas pesquisas na área de imigração da região de Valadares – uma das mais conhecidas por enviar brasileiros para o exterior - Sueli foi convidada pelo secretário-geral das Relações Exteriores e Embaixador Eduardo dos Santos para participar do evento. Na ocasião, a pesquisadora apresentará os resultados dos estudos que tem sido feitos em Governador Valadares sobre a saída de brasileiros para o exterior e o retorno dessas pessoas para o país de origem. Os estudos envolvem o fenômeno da imigração em diversos aspectos e as conseqüências dessas mudanças. A idéia central com a participação de Sueli é agregar conhecimentos relacionados à cultura de imigração. No encontro serão discutidas futuras políticas públicas que pretendem resolver os problemas causados pela saída dos brasileiros para outros países.

Segundo Sueli, existe um descompasso muito grande entre o que é prometido economicamente ao se imigrar e o que se realmente consegue acumular no país de origem. “A ideia de algumas pessoas tem de que a vida só irá se resolver se essa pessoa emigrar a qualquer custo, passando por quaisquer dificuldades e constrangimentos trazem uma série de consequências. Você tem a imigração pela fronteira, por documentos falsos, indo trabalhar em condições extremamente precárias no país de destino, se submetendo a situações constrangedoras para o ser humano em função de ganhar dinheiro mais rapidamente e voltar. Isso traz conseqüências na saúde do imigrante; nas relações afetivas e familiares de quem migra com quem fica no Brasil; nas relações do emigrante com o seu território, o ir e vir, o ficar bem lá ou aqui, entre outras questões que são afetadas negativamente com essa mudança”, explicou.

Para a pesquisadora, os resultados de pesquisas feitas em Valadares demonstram insatisfação até mesmo quando o imigrante retorna bem sucedido financeiramente. “As remessas vem, casas e bairros se erguem, mas você tem um efeito que não é muito percebido e que o custo benefício no final não é positivo. Você tem as pessoas que voltam velhas, doentes e que chegam aqui e falam: ‘perdi minha vida, meu tempo’ mesmo comprando uma casa, sendo bem sucedido, o custo é alto porque existem as doenças psicológicas que são consequências danosas e desastrosas de todos os problemas que essas pessoas viveram lá”, afirmou Sueli.

Sueli possui mestrado em Sociologia e doutorado em Sociologia e Política pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Ela é pós-doutora pelo Instituto Universitário de Lisboa. Atualmente é professora da Univale e tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em estudo sobre imigração internacional, atuando principalmente em temas como o trabalho, a imigração, o investimento e a globalização. A pesquisadora também é autora dos livros: Migrantes e empreendedorismo na Microrregião de Governador Valadares; Sonhos, sucesso e frustrações na emigração de retorno. Brasil/Estados Unidos; Metodologia Científica, nos caminhos das Ciências Sociais, para desvendar o mundo contemporâneo.

Fonte: Por: AGATHA BRUNELLY - FOTOS E TEXTO