Publicado em 14/03/2014 as 12:00am

Faculdade de MA promove debate sobre os protestos no Brasil

Faculdade de Massachusetts promove debate sobre os protestos ocorridos no Brasil

Muitos estudantes, professores e visitantes estiveram presentes durante um debate promovido pela Brandeis University em Waltham, MA, para discussão das causas e prognósticos dos protestos ocorridos no Brasil em 2013,e como os acontecimentos repercutirão nas políticas externas do país.

 

Nomeado “Global Protests, Local Realities” – que traduzido seria ‘protestos globais, realidades locais’ -  um painel com professores e profissionais da Brandeis International Business School (IBS) Brazil Initiative foi liderado pelo professor brasileiro Dr. Moises Lino e Silva, que além dar as boas-vindas aos presentes,também recebeu o Cônsul-Geral do Brasil em Boston, Frederico Cezar de Araujo, que se engajou durante o debate.  Professor Moises iniciou o debate afirmando que  ‘o Brasil é um país com muita história de conflito e protestos, citando os realizados durante a ditadura iniciada em 1964 e a campanha ‘Diretas Já’ em 1985.  Ainda segundo o professor, o apelo dos manifestantes tinham diferentes frentes, e não houve um líder ou um foco específico para desencadear as ações nas ruas.

 

Sendo o aumento da tarifa de ônibus, a ‘gota d’água’ para os brasileiros protestarem contra governo,  as manifestações ganharam outros incentivos, como os altos gastos com a Copa do Mundo de2014, e a falta de investimento em outras áreas consideradas críticas, como Saúde Pública e Educação. O professor então perguntou – ‘ será que os protestos foram mesmo somente por conta dos aumento de 20 centavos do ônibus?’.

 

Um vídeocom imagens de jornalistas e manifestantes durante os protestos foram mostrados aos presentes, mostrando bastante violência dos policiais contra os brasileiros nas ruas.  ‘ O video é extremamente efetivo te causar emoções para quem tem alguma ligação com o país’.

 

A diretora-executiva do Centro do Imigrante Brasileiro, Natalicia Tracy, foi uma das palestrantes e revelou que muitos imigrantes brasileiros nos EUA dividiram o mesmo sentimento com os compatriotas no Brasil, o que fez muitos terem o seu patriotismo renovado. ‘A comunidade queria saber quem eram aqueles protestantes. Ele viam de onde? Da cidade? Das favelas?’ afirmou ela, explicando que houve um grande interesse entre os imigrantes brasileiros em saber mais acerca dos protestos mesmo estando longe do país.

 

Fonte: (da redação)