Publicado em 3/04/2014 as 12:00am

Sobe para 6 o número de mortos por terremoto no Chile

Sobe para seis o número de mortos por forte terremoto no Chile


Um terremoto de magnitude 8,2 que atingiu parte do Chile na noite de terça-feira (1°) e provocou um tsunami na região norte do país deixou pelo menos seis mortos. As causas das mortes seriam ataques cardíacos e esmagamento, segundo autoridades chilenas.

Além dos mortos , pelos menos três pessoas ficaram gravemente feridas, informou o ministro do Interior chileno, Rodrigo Peñailillo.

A Marinha do país emitiu um alerta de tsunami imediatamente após o tremor de terra. As ondas chegaram à costa do país e a maré aumentou de 1,58 m para 1,8 m, segundo o monitoramento da Marinha. O alerta de tsunami foi retirado na madrugada desta quarta-feira (2). O terremoto fez o país lembrar da tragédia de 2010, quando um forte terremoto seguido por tsunami matou 525 pessoas e atingiu várias cidades litorâneas.

Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos, o epicentro do terremoto de magnitude 8,2 está localizado a cerca de 100 km a noroeste da cidade de Iquique, na fronteira com o Peru, a uma profundidade de 20 km. Anteriormente, o terremoto havia sido classificado como sendo de magnitude 8.

O terremoto de ontem ocorreu após intensa atividade sísmica que vinha ocorrendo na zona, na fronteira com o Peru e a Bolívia, desde 16 de março, ocasionada pelo choque entre as placas de Nazca e Sul-Americana, e foi seguido durante a noite e a madrugada por mais de vinte réplicas, algumas de até 4,9 graus.

O tremor e o tsunami forçaram autoridades do país a esvaziar partes de algumas cidades e a emitir alertas para toda a costa do Pacífico Sul e da América Central. A operação envolveu a retirada de 900 mil pessoas, segundo o diretor do Escritório  Nacional de Emergências (Onemi), Ricardo Toro. Os alarmes soaram no vizinho Peru, onde o terremoto foi sentido com força e as principais cidades do sul foram isoladas, e até no Equador. Não foram divulgados estragos relacionados diretamente com o tsunami.

A mídia local relatou falta de energia e congestionamentos em algumas estradas, à medida que moradores tentavam fugir para regiões mais seguras, em meio à chegada das primeiras ondas a Iquique, uma cidade portuária importante para a exportação de cobre.

O Centro Nacional de Sismologia da Universidade do Chile informou que o forte terremoto foi sentido às 20h47 locais (mesmo horário em Brasília) e que seu epicentro foi registrado 85 km a sudoeste de Cuya e a 99 km da costa da cidade de Iquique, na província de mesmo nome.

Fonte: (g1)