Publicado em 11/04/2014 as 12:00am

Ativistas denunciam Obama: "Chefe das deportações"

Manifestantes denunciam Obama: "Chefe das deportações"

No sábado (05), em Washington, DC, um número estimado em cerca de 250 ativistas marchou até a Casa Branca. Eles levavam cartazes que qualificavam o presidente Barack Obama como “Chefe das deportações”. As acusações são baseadas no fato de que o governo do atual presidente dos Estados Unidos foi responsável por dois milhões de deportações.

Outra manifestação semelhante aconteceu em Eloy, no Arizona, onde os protestantes marcharam de Phoenix, e ficaram diante do Centro de Detenção para Imigrantes.  Eles também protestavam contra o alto número de deportações.

Outros protestos aconteceram simultaneamente em várias partes do país e tinham como objetivo, incentivar o presidente Obama a pensar um pouco mais e buscar um caminho para interromper as deportações e agir com mais rigor em torno da reforma imigratória.

Os manifestantes afirmaram que Obama pode tomar medidas para resolver o problema da imigração ilegal no país, “sem esperar pelo apoio do Congresso”, assim como ele fez com o Deferred Act for Childhood Arrival (DACA), que abriu caminho para a legalização de milhares de jovens indocumentados.

O presidente Obama sofre uma forte pressão em relação a aprovação da reforma imigratória, pois de um lado tem o apoio político contrário à legalização dos imigrantes e do outro, as entidades e organizações que defendem estas comunidades. Em outras palavras, “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”, pois ele pode ganhar apoio político de um lado ao aprovar a reforma e ao mesmo tempo perder fortes aliados que não aprovam este projeto. (texto: Luciano Sodré)

Fonte: (da redação)