Publicado em 12/05/2014 as 12:00am

Brasil chega a um mês do Mundial como favorito

Brasil chega a um mês do Mundial como favorito

Michel Platini, Maradona, Vicente Del Bosque, Zico, Deco, Oscar Tabárez, Alejandro Sabella, Carlo Ancelotti, Clarence Seedorf, Figo, Zidane, Ballack, Jérôme Valcke, Carlos Alberto Torres, Beckenbauer, Cafu, Valderrama, Fabio Capello, Ronaldo, Marta, Usain Bolt... Além de serem pessoas de sucesso no mundo esportivo, todos eles têm outra coisa em comum: apontam o Brasil como favorito ou um dos na Copa.

O cenário contrasta com o que Felipão encontrou ao assumir a seleção brasileira em novembro de 2012. Em pouco mais de 18 meses, o treinador conseguiu mudar a imagem de sua equipe, com boas atuações e, principalmente, a conquista da Copa das Confederações. A exatamente um mês da abertura da Copa do Mundo, o brasileiro anda mais cético com a capacidade do país em receber o torneio do que propriamente com a Seleção.

Surpreendentemente, o grupo de Scolari vive dias de calmaria. De desacreditado, o Brasil ganhou credibilidade junto ao torcedor e status de favorito na opinião de especialistas. Deixou posições aquém no ranking da Fifa para chegar às vésperas do Mundial como quarto lugar.E isso sem disputar as eliminatórias da Copa do Mundo.

Os jogadores compraram o projeto da comissão técnica. A vontade é tamanha, que Felipão sabe que uma de suas missões nos próximos dias será conter o excesso de empolgação e um possível clima de oba-oba que pode tomar conta do país.


Fonte: (g1)

Top News