Publicado em 14/05/2014 as 12:00am

Brasileiro é condenado a 9 anos de prisão por fraude milionária

Brasileiro é condenado a 9 anos de prisão por fraude milionária

O ex-piloto de corridas da NASCAR, Rogério Scotton, 43 anos, foi condenado a nove anos de prisão pela acusação de fraude milionária. A condenação foi dada na sexta-feira, dia 09 e ele está preso em Miami (Florida), desde 2012.

O brasileiro enfrentava acusação de ter cometido fraude milionária envolvendo as FedEx, UPS e DHL. A situação dele ficou mais delicada quando a sua ex-esposa o acusou de ter mentido para o Departamento de Imigração dos Estados Unidos, ao participar de um casamento falso que lhe rendeu dois anos a mais atrás das grades.

Segundo as informações, o brasileiro deve parte dos seus anos de cadeia ao péssimo comportamento durante o processo. A juíza Robin Rosenbaum disse, durante a leitura da a sentença, que o acusado se aproveitou das facilidades que o sistema de justiça deste país oferece  para quem não tem advogado. “Ele apresentou provas falsas, intimidou testemunhas e tentou ludibriar os juízes e jurados”, afirmou ela.

A magistrada disse, ainda, que  aplicou uma sentença maior do que ele merecia devido ao péssimo comportamento dele. Rogério recebeu sete anos por fraude, acrescidos de dois anos por ter mentido para a Imigração. Após cumprir a pena, ele será deportado

Rogério reside nos EUA há cerca de 25 anos e durante o julgamento, ele tentou se livrar da cadeia alegando que era vítima de armação das empresas norte-americanas. Ele manteve esta afirmação até o último dia do processo, que foi na sexta.

Neste esquema, o brasileiro cometeu uma fraude de aproximadamente $2,5 milhões. Ele tinha duas empresas  (Sky Air Express e Brazil Express Online), as quais ofereciam taxas com descontos para o envio de mercadorias para o Brasil. Ele usava contas da DHL, FedEx e UPS para aplicar o golpe.

Rogério também criou contas falsas onde se apresentava como representante das empresas Amazon, Walmart e Target.

Fonte: (g1)