Publicado em 23/05/2014 as 12:00am

Pesquisador Brasileiro realiza pesquisa sobre Migração e Família

Pesquisador Brasileiro realiza pesquisa sobre Migração e Família

 

Está em Boston o jovem pesquisador Elton Francisco, doutorando do Programa de Pós-Graduação em História Cultural da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) que atualmente realiza estágio de doutorado na University of Massachusetts (UMass Boston) e desenvolve uma pesquisa sobre e/imigração e família. A pesquisa trata do que alguns estudiosos dos fluxos migratórios contemporâneos têm chamado de “famílias transnacionais”. O pesquisador está interessado em saber como as famílias brasileiras, especialmente as famílias provenientes do estado de Minas Gerais, vivenciam a experiência de tornarem-se famílias transnacionais, especialmente a experiência de continuar mantendo os laços afetivos e econômicos mesmo quando um ou mais de seus membros estão emigrando nos Estados Unidos, o que ocorre quando, por exemplo, os pais emigram e deixam seus filhos aos cuidados dos avós no Brasil e os pais emigrantes tem de se esforçar para continuar sendo mãe ou pai mesmo estando geograficamente distante.

Em Massachusetts o pesquisador está procurando principalmente mães ou pais que tenham deixado filhos no Brasil em algum momento das suas experiências migratórias; filhos que tenham sido deixados no Brasil pelos pais e que eventualmente estejam nos Estados Unidos; e avós que tenham cuidado de seus netos em algum momento dessa experiência e que eventualmente estejam visitando ou morando nos Estados Unidos. Outros casos nos quais irmãos, tios etc. tenham se responsabilizado pelo cuidado das crianças também são bem vindos. De todo modo, mesmo que não se encaixe neste perfil, qualquer imigrante que queira partilhar um pouco da sua experiência de migração para contribuir com esta ou futuras pesquisas é muito bem-vindo.

Para o pesquisador esse tipo de pesquisa que utiliza como fonte os relatos orais dos e/imigrantes (no campo da História chamado de História Oral) e tem como foco as relações familiares é importante porque também mostra a vida dos imigrantes comuns, aqueles que raramente aparecem na mídia que circula na comunidade brasileira em Massachusetts, e também porque demonstra como as famílias se reconfiguram nesse contexto. Para ele as relações familiares se complexificam no contexto e/imigratório, por vezes exigindo rearticulações nas posições e relações de gênero em prol de uma reorganização na economia doméstica e também novas estratégias para a manutenção dos vínculos afetivos à distância nos casos em que as famílias estão geograficamente separadas mas mantendo constantes vínculos entre as cidades de origem e destino. Os relatos dos e/imigrantes com suas experiências contemporâneas de e/imigração contribuem para mostrar que a história da migração é também a história daqueles que permanecem na cidade de origem, para uma visão menos economicista das migrações contemporâneas e para a promoção de políticas migratórias relativas à questão da reunificação familiar.

O pesquisador fica grato pela colaboração de todos os imigrantes brasileiros que queiram contar um pouco sobre suas experiências de migração e ressalta que imigrantes indocumentados não precisam ter nenhum tipo de receio uma vez que a verdadeira identidade dos participantes da pesquisa não será divulgada quando da utilização dos relatos em artigos científicos ou midiáticos. Participe da pesquisa! Contate o pesquisador e conte um pouco sobre a sua experiência de ser imigrantes nos Estados Unidos.

Fonte: (da redação)