Publicado em 28/05/2014 as 12:00am

'Forbes' coloca Dilma em 4º lugar entre mulheres mais poderosas

'Forbes' coloca Dilma Rousseff em 4º lugar entre mulheres mais poderosas

A presidente Dilma Roussef é a quarta mulher mais poderosa do mundo, segundo lista divulgada nesta quarta-feira (28) pela revista norte-americana "Forbes". Em comparação com o ranking de 2013, a presidente brasileira caiu duas posições, mas ainda permanece como a latino-americana melhor colocada na classificação.

Na última lista, a petista havia despontado como a segunda mulher mais poderosa do planeta, atrás apenas da chanceler alemã Angela Merkel, que voltou a encabeçar o ranking, em 2014, pelo quarto ano seguido. Merkel, que tem 59 anos, liderou a lista das mais poderosas do mundo em nove de suas 11 edições.

Além de Dilma,  a lista da revista de negócios e economia inclui outras duas brasileiras: a presidente da Petrobras, Graça Foster (16ª), e a top model Gisele Bündchen (89ª).

Neste ano, a segunda colocada no ranking foi Janet Yellen, presidente do Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos. É a primeira vez que ela aparece na lista da Forbes. Melinda Gates, mulher do fundador da Microsoft, ficou na terceira posição. Ela preside ao lado do marido a Bill and Melinda Gates Foundation.

O ranking deste ano da revista dos Estados Unidos inclui nove chefes de Estado, entre as quais as presidentes da Argentina, Cristina Kirchner (19ª), e do Chile, Michelle Bachelet (25ª). Duas colombianas também aparecem na lista, a atriz Sofía Vergara (32ª) e a cantora Shakira (58ª).

Críticas à espionagem
Ao descrever o perfil de Dilma, a “Forbes” destaca que ela é uma das mais poderosas chefes de Estado do mundo, mesmo estando no final de seu primeiro mandato. A publicação cita a realização da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos no Brasil, e lembra das recentes críticas feitas pela brasileira contra a espionagem norte-americana a cidadãos e autoridades estrangeiros.

A revista lembrou na reportagem o discurso de Dilma na abertura da Assembleia Geral da ONU do ano passado, no qual ela criticou duramente as práticas das agências de inteligência norte-americanas. Na ocasião, ela afirmou que a espionagem "fere" a soberania e o direito internacional.

A Forbes também destacou que ela cancelou uma visita de Estado à Casa Branca, uma das maiores distinções reservadas a autoridades estrangeiras, em razão da polêmica da espionagem.

"Rousseff criticou os Estados Unidos durante o discurso de abertura na Assembleia Geral da ONU no ano passado pela espionagem e cancelou uma visita de Estado, após informações de que a NSA interceptava seus e-mails", recordou a revista.

No rol da Forbes, há mulheres de 28 nacionalidades e 17 estreantes, lideradas pela presidente do Federal Reserve, Janet Yellen.

A mais jovem é a artista Lady Gaga, de 28 anos e que aparece no 67º lugar, e a mais velha é a rainha Elizabeth II da Inglaterra (88 anos, em 35º lugar).

Veja as dez primeiras colocadas do ranking da Forbes:
1- Angela Merkel, chanceler da Alemanha
2- Janet Yellen, presidente do Federal Reserve
3- Melinda Gates, presidente da Bill and Melinda Gates Foundation
4- Dilma Rousseff, presidente do Brasil
5- Christine Lagarde, diretora do Fundo Monetário Internacional
6- Hillary Clinton, ex-secretária de Estado dos EUA
7- Mary Barra, CEO da General Motors
8- Michelle Obama, primeira-dama dos EUA
9- Sheryl Sandberg, CEO do Facebook
10- Virginia Rometty, CEO da IBM


Fonte: (g1)