Publicado em 30/05/2014 as 12:00am

Às vésperas da morte, brasileiro é 'expulso' de hospital

Às vésperas da morte, brasileiro é "expulso" de hospital

Luciano Sodré

O capixaba Roberto Almeida, 71 anos de idade, que estava internado desde o dia 13 de março, quando sentiu um mal estar ao se alimentar, teve que deixar o hospital onde estava. Segundo a direção do Elizabeth Hospital, em Boston (Massachusetts), o seguro do brasileiro não cobria mais as despesas de internação. Agora, ele terá que fica em casa e só deverá chamar a ambulância em situações graves.

Roberto procurou o Elizabeth Hospital, em Boston (Massachusetts) e os médicos lhe informaram que ele estava com câncer no esófago. Outra informação obtida com exclusividade pelo jornal Brazilian Times foi que, na sexta-feira (23) houve a necessidade de uma cirurgia para que ele se alimentasse. Isso, porque desde o dia em que passou mal, ele não conseguia se alimentar direito. “Enfiaram um tubo dentro de mim para a comida descer”, disse Roberto bastante abatido. “Fiquei sem comer por aproximadamente 35 dias”, continua.

Roberto chegou aos Estados Unidos em 1988, é natural de Vitória (Espírito Santo), e nunca voltou ao Brasil. Agora ele faz um apelo para que as pessoas o ajudem a retornar e morrer ao lado de seus familiares. “Os médicos me deram no máximo um ano de vida e sei que isso acontecerá”, conta;

O capixaba residia na cidade de Everett e gostava de estar sempre com os amigos, praticar esportes. Ele trabalhou em várias lojas da rede Dunkin Donuts, como padeiro e confeiteiro.  Também trabalhou como motorista.

Roberto tem dois filhos, uma filha e um neto.  “Nunca passei por nenhuma situação parecida”, fala ressaltando que não consegue dormir direito pensando em seu futuro. Só suplico ajuda de Deus e das pessoas”, disse.

Ele está desempregado e não tem condições de pagar o aluguel de onde morava, na cidade de Everett. As pessoas que quiserem ajudar podem fazer doações de qualquer quantia na conta de número 1328-5817-53, no Citizens Bank, em nome de Roberto Almeida.

Em contato com o jornal Brazilian Times, ele afirmou que já conseguiu dinheiro para custear a passagem de volta ao Brasil e amigos estão depositando mais para ajudar nas despesas de tratamento. “Graças a Deus as pessoas estão me ajudando”, disse.

A casa onde ele mora, e aluga um quarto, está em foreclosure e será tomada pelo banco a qualquer momento e ele não terá lugar para morar. Mais informações podem ser obtidas através do (857) 261-4958. 

 

Fonte: (da redação)