Publicado em 2/06/2014 as 12:00am

SEC autoriza o Governo a assumir controle da Telexfree

SEC autoriza o Governo a assumir controle da Telexfree

A telexfree, que é acusada de ser um esquema de pirâmide responsável pela movimentação de milhões de dólares, sofreu maus um golpe. Na sexta-feira, dia 30 de maio, um juiz especializado em falências assinou a autorização para que o Governo assuma o controle da empresa.

Na terça-feira, dia 27, Melvin S. Hoffman emitiu uma ordem para que um interventor tomasse o controle da Telexfree. Este tipo de atitude é tomada quando existe indícios de fraude, má gestão ou incompetência na administração. A pessoa indicada pelo Governo vai supervisionar o processo de falência e reorganização.

A Securities and Exchange Commission (SEC) apresentou queixa contra a empresa, que tem sede em Malrborough (Massachusetts), e teria arrecadado mais de US$300 milhões nos últimos dois anos no estado, através de um esquema de pirâmide, recrutando investidores ilegalmente.

Na semana passada a SEC protocolou um pedido para saber detalhadamente sobre o destinos do dinheiro destes investidores. Oito pessoas foram relacionadas na denúncias, as quais teria movimentada a maior parte do dinheiro arrecadado.

Segundo documentos oficiais, o co-proprietário Carlos Wanzeler, recebeu cerca de US$14 milhões entre novembro de 2012 e fevereiro deste ano. Parte deste dinheiro foi recebida por membros de sua família residente em Northborough (MA), incluindo sua esposa e seu irmão.

Wanzeler, que enfrenta acusações criminais, no caso, é considerado foragido da Justiça dos EUA por estar no Brasil.

O sócio de Wanzeler, James Merrill, de Ashland, recebeu mais de US$ 3,2 milhões entre setembro de 2012 e dezembro do ano passado. Ele foi preso em Worcester no início de maio e está sob a custódia federal.

Outros nomes apareceram na lista, entre eles executivos e promotores da Telexfree. Joseph Craft, teria recebido mais de US$ 2 milhões, o promotor Santiago De La Rosa, recebeu US$ 2.2 milhões, o também promotor Sanderley Rodrigues (Sann), teria lucrado com o esquema a quantia de US$317,220. Outros envolvidos no negócio receberam pagamentos na faixa de cinco a seis dígitos, embora o SEC destaca em sua denúncia que alguns desses indivíduos afirmam ter feito muito mais.

Segundo a comissão, este dinheiro financiou o estilo de vida luxuoso de Wanzeler que teria comprado uma "frota de automóveis de luxo" e dezenas de imóveis em Massachusetts e na Flórida, nos últimos dois anos. Ele pagou por um iate de 40 pés a quantia de US$ 273.878 dólares em dinheiro.

As pessoas que se consideram vítimas deste golpe podem entrar em contato com o Departamento de Justiça em USAMA.VictimAssistance@usdoj.gov.

O Secretário de Estado de Massachusetts, William Galvin, que também apresentou queixa contra a Telexfree, disponibilizou um formulário de denúncia em seu website: www.sec.state.ma.us.

Fonte: (da redação)