Publicado em 27/06/2014 as 12:00am

Advogado alerta para perigo de comemoração exagerada em Massachusetts

Muitos brasileiros que vivem nos Estados Unidos sempre celebraram as vitórias da seleção brasileira, seja em amistoso ou jogo válido por alguma competição, de forma exagerada. Alguns casos terminaram nas delegacias de polícias e na semana passada, se torn

Luciano Sodré

Muitos brasileiros que vivem nos Estados Unidos sempre celebraram as vitórias da seleção brasileira, seja em amistoso ou jogo válido por alguma competição, de forma exagerada. Alguns casos terminaram nas delegacias de polícias e na semana passada, se tornou público a história de um casal que extrapolou as celebrações e teve um final triste – o rapaz será deportado.

Diante disso, o jornal Brazilian Times conversou com o advogado brasileiro especialista em imigração, Danilo Brack, para que ele desse algumas orientações. O primeiro ponto que ele citou foi que todo imigrante é uma espécie de visitante e deve respeitar a cultura e as normas locais.

Danilo ressalta que o cidadão dos Estados Unidos sabe da paixão dos brasileiros pelo futebol e as autoridades de Massachusetts já declararam que desde que as leis sejam respeitadas e as pessoas não se torne uma ameaça, terão o direito de festejar a vontade. “Isso é muito bom, mas devemos fazer conscientemente”, disse.

O advogado alerta para o perigo de beber em público, dirigir sob o efeito de bebida alcoólica, causar brigas e tumultos em locais, entre outros fatores que possam envolver a polícia. Muitos polícias não gostam de imigrantes e podem fazer disso um motivo para encaminhar a pessoa para a Imigração. “Somos visitantes e devemos respeitar nossos anfitriões”, ressalta mais uma vez.

Outras atitudes para as quais o advogado faz um alerta é dirigir em alta velocidade, com canecas para fora do veículo ou com som em volume acima do permitido. “Tudo que chama a atenção dos policiais deve ser evitado, pois o que começa em alegria pode acabar em tristeza”, continua.

Danilo defende que os brasileiros devem celebrar as vitórias de sua seleção, mas com dignidade e respeitando as leis deste país. “Nós precisamos ser vistos com admiração e não como vândalos que desrespeitam um país que nos acolheu”, fala. “Vamos comemorar, mas com cuidado”, conclui.

Fonte: Brazilian Times