Publicado em 14/07/2014 as 12:00am

Jorge Costa presta contas de conferência no Brasil

O ativista Jorge Costa procurou a redação do jornal Brazilian Times, neste final de semana, para prestar contas do que aconteceu no evento.

No dia 31 de maio aconteceu no Brasil um evento chamado de “Brasileiros no Exterior e retornados”, mas o ativista Jorge Costa procurou a redação do jornal Brazilian Times, neste final de semana, para prestar contas do que aconteceu no evento. “Os participantes foram custeados com dinheiro público e temos a obrigação de colocar a comunidade a par de tudo”, explica.

Segundo ele, a Ministra Luiza Lopes, Diretora do Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior (DCB), do Ministério das Relações Exteriores, abriu os trabalhos do Grupo de Trabalho (GT) da Nuvem Temática 06 ("Brasileiros no exterior e retornados") da 1ª Conferência Nacional sobre Migrações e Refúgio (COMIGRAR).

Ela apresentou a pauta da reunião com um único ponto, discussão das propostas enviadas pelas comunidades brasileiras no exterior sobre retorno. Logo em seguida, discutiu-se a metodologia das atividades do GT. Em continuidade, ocorreu rápida apresentação dos delegados presentes no evento.

O Jorge Costa defendeu que o Governo Federal dê sustentação aos municípios. Para ele, o local de preparar crianças brasileiras para o retorno é no exterior. Sua proposta é qualificar professores de português como língua de herança no exterior.

Jorge defendeu, ainda a necessidade de, ao invés de artistas brasileiros serem enviados ao exterior no âmbito de projetos culturais, consultar Consulados sobre artistas brasileiros residentes na jurisdição do posto, de modo a custear a apresentação destes artistas.

A Ministra Luiza Lopes incentivou as associações brasileiras no exterior a proporem aos Consulados participar dos consulados itinerantes com projetos culturais, para atingir a população brasileira. Incentivou, ainda, o envio de comunicações para a inclusão de notícias de atividades nos Portais do Ministério das Relações Exteriores (Portal Brasileiros no Mundo, Portal do Retorno).

Outra atividade de Jorge Costa foi requer que o SEBRAE redimensionasse sua área de atuação, para adequar as respectivas jurisdições à região geográfica em que a diferentes sedes da instituição estão instaladas. Citou o exemplo de cidades mineiras próximas à divisa com o Espírito Santo que poderiam ser atendidas regionalmente, mas que tratam com sede distante algumas centenas de quilômetros.

Ele também destacou a premência da possibilidade de contribuição previdenciária no Brasil a partir do exterior e fez solicitação de inclusão de nota sobre a importância da aprovação no Congresso Nacional da PEC 35, de autoria do Senador Cristovam Buarque, que cria representação parlamentar federal para as comunidades brasileiras no exterior.

Para Jorge, essa PEC é de extrema importância para aumentar a capacidade de os mais de 2,5 milhões de brasileiros no exterior terem sua voz ouvida pelo Estado brasileiro, e, dessa forma, terem seus interesses atendidos.

Fonte: Da Redação do Brazilian Times