Publicado em 15/08/2014 as 12:00am

Imigrante em MA diz que "jogar pizza" deveria legalizá-lo

Eleutuerios preencheu o formulário da Imigração relatando que a maneira como ele abre a pizza é uma habilidade especial

Um homem que trabalhou por 20 anos em uma pizzaria bastante conhecida em Massachusetts pode ser deportado por causa das reivindicações exageradas feitas em seu pedido de visto sobre suas habilidades para “abrir a massa”.

Trata-se do “pizza maker” Eleutherios Spirou, que trabalhou na Copeland Pizza, na cidade de Quincy (MA) não conseguiu seguir adiante com o seu pedido de legalização pois relatou no formulário que uma de suas habilidades especiais é o “carisma na preparação de alimentos, tais como jogar a massa da pizza no ar”.

Mas depois ele admitiu ao Departamento de Imigração que estas habilidades de arremesso de massa não são realmente tão grandes. Por isso teve a sua aplicação rejeitada. Depois de ter o pedido arquivado, ele apelou, mas a Juíza Distrital Denise Casper não aceitou e confirmou a ordem de deportação.

"Basicamente, a imigração disse: 'Esse cara não pode jogar pizza, por isso estamos negando-lhe o visto," disse Desmond Fitzgerald, o advogado da Copeland Pizza. "O tribunal alegou que a descrição relatada no formulário não mostrou carisma. Estou muito surpreso. Eu pensei que estávamos em uma boa posição", continua.

Spirou e seus empregadores ainda podem recorrer dessa decisão, mas um advogado de imigração disse que as chances de uma reversão não são grandes. "A lei exige que você olhe para qualquer trabalhador norte-americano que é minimamente qualificado para fazer o trabalho", afirmou o advogado Roy Watson. "Lançar pizza não é uma atividade especial”, concluiu.

Fonte: Redação Brazilian Times