Publicado em 27/08/2014 as 12:00am

Motociclistas brasileiros cruzam os EUA sobre motos

mar Pereira de Lara e Cézar Fabiano Alves de Araújo chegaram à NJ no início da semana

O bombeiro aposentado Vilmar Pereira de Lara (Cicatriz) juntamente com o seu amigo Cézar Fabiano Alves de Araújo (Tigrão) viajam desde julho por diferentes países e estados para conhecer lugares, divulgar o Paraná e bater o recorde brasileiro de 100 mil quilômetros encima de uma moto. Naturais de Curitiba, os aventureiros colocam em prática o projeto chamado de 'Só Deus Sabe' e estiveram de passagem, no último final de semana, em Ponta Grossa para apresentar a Banda Carenagem, que tem Tigrão como integrante.

A viagem segue agora rumo a São Paulo, Rio de Janeiro e depois Estados Unidos. "Desde julho, nós já passamos por Uruguai, Argentina, Chile e Paraguai. Nossa meta é conhecer 24 países da América do Sul, América do Norte e também 27 estados brasileiros. Através deste projeto, nós seremos os embaixadores da Copa do Mundo no Brasil", explica Cicatriz.

O triciclo utilizado por eles, foi projetado especialmente para a longa viagem. O compartimento de trás leva utensílios de cozinha, objetos de casa e também serve como um dormitório térmico. "Enquanto o Cicatriz dorme neste dormitório eu fico em uma barraca ao lado da moto", comenta Tigrão.

Eles são amigos há cerca de 13 anos, pois ambos pertencem ao clube de motociclistas Dragões da Noite, onde Lara é presidente e Araújo membro. Após visitarem 13 capitais no Brasil e cruzarem 14 países, Vilmar, popularmente conhecido como “Cicatriz” e Cézar, como “Tigrão”, chegaram à Newark (NJ) no início da semana.

Os dois contam que cruzarem o Uruguai e Argentina, passaram pelo deserto do Atacama e seguiram ao longo da Cordilheira dos Andes até a Venezuela. Lá tiveram que despachar, via marítima, o triciclo para atravessarem o Canal do Panamá. O projeto inclui o “Som das Américas e seus instrumentos”, coordenado por Tigrão, que visa divulgar a música brasileira e registrar a música de outros países.

Segundo o músico, o seu objetivo é registrar um instrumento distinto de cada país visitado. Após o retorno ao Brasil, que também será feito de triciclo, todo o material acumulado em 2 anos e meio de viajem será transformado num acervo que posteriormente será exibido em um museu de Curitiba.

Para os dois, a maior dificuldade durante a viagem é a saudade de casa e dos entes queridos. Cicatriz relatou que um dos momentos mais difíceis foi não estar com sua família e presenciar o nascimento da neta.

Antes de deixarem New Jersey rumo a Washington-DC, os motociclistas brasileiros planejam conhecer alguns pontos turísticos da Big Apple, lembrando que o projeto também cultural e que toda a experiência vivida será registrada no “diário de bordo”.

Após visitarem Washington-DC, os motociclistas seguirão ao longo da famosa Rota 66 no sentido Costa Oeste, Califórnia, onde de lá seguirão, de triciclo, ao Brasil. O percurso do projeto “Só Deus Sabe” pode ser acompanhado online através do website: www.projetosodeussabe.org

Fonte: Da Redação