Publicado em 28/01/2015 as 12:00am

Brasileiro é considerado Herói de Guerra nos EUA

Apesar do grau de fama que Kyle obteve antes de ser exibido um filme sobre sua história, a maioria dos norte-americanos não o conhecia.

Falar sobre as pessoas que tenham ido para a guerra defendendo os interesses dos Estados Unidos é sinônimo de bravura, heroísmo e abnegação. Todos têm as suas qualidades e méritos pelo que fez pelo país, mas alguns são merecedores de um destaque a mais. Neste momento, o foco está sobre o falecido Chris Kyle, o atirador do Exército condecorado com destaque no blockbuster, “Américan Sniper”.

Apesar do grau de fama que Kyle obteve antes de ser exibido um filme sobre sua história, a maioria dos norte-americanos não o conhecia. Da mesma forma, existem inúmeros membros do serviço militar dos EUA que deveriam ter as suas histórias contadas sem Hollywood.

Este é o caso do Sargento Felipe Pereira, 28 anos, um imigrante brasileiro que atuou em Kandahar, no Afeganistão, em 2010. A história dele tomou destaque quando sua patrulha foi emboscada. “Tudo saiu do controle”, conta ele, recordando a história.

Felipe foi atingido por estilhaços de dispositivos explosivos que mataram dois soldados companheiros do brasileiro. Mesmo assim, através de um intenso tiroteio, machucado, respirando com dificuldades, ele começou a ajudar os que estavam mais feridos que ele.

Felipe, por duas vezes, carregou os soldados, sob forte fogo inimigo.

Em 2012, as Forças Armadas dos Estados Unidos condecoraram com a Cruz de Serviço Distinto (Distinguished Service Cross - DSO), o sargento Felipe Pereira. Ele pertence ao "Screaming Eagle", como são chamados os membros da tropa de elite, a 101ª Airborne Division (Air Assault), e recebeu a segunda mais importante honraria militar dos Estados Unido.

O sargento Pereira estava servindo  na Companhia A, 1º Batalhão, 502º Regimento de Infantaria, 2º Brigade Combat Team, como  “squad leader”.

O chefe do Estado-Maior do Exército americano, general Raymond Odierno, entregou a medalha ao sargento, que se tornou o primeiro integrante da 101ª Divisão a ter este reconhecimento desde o Vietnã.(Nota DefesaNet – o que torna mais relevante o feito do Sgt Pereira já que a 101ª tem atuado de forma significativa nas campanhas do Iraque e Afeganistão e ações na chamada Guerra ao Terror). 

Só depois que todos os soldados feridos foram retirados do local e estavam recebendo cuidados médicos, ele aceitou ser medicado.

A história do brasileiro foi relembrada em vários sites norte-americanos, blog e artigos, o colocando com um dos “heróis de guerra” nos Estados Unidos e todos citaram que ele poderia ter a sua história retratada em um filme.

Fonte: Da Redação