Publicado em 27/03/2015 as 12:00am

Almoço beneficente vai ajudar brasileiro com dificuldade

"Cheiro" está há oito meses sem trabalhar devido a problemas de saúde

O brasileiro Raimundo Freitas, mais conhecido na comunidade de Bridgeport (Connecticut) por Cheiro, é uma pessoa que fez muitos amigos e sempre gostou de trabalhar. Mas devido a problemas de saúde, ele está há oito meses sem trabalho. Diante disso um evento vai ser realizado para levantar dinheiro que o ajude a custear as despesas cirúrgicas e demais tratamentos.

Cheiro trabalhava em uma companhia de construção que fazia alas de hospitais, entre outros serviços. Agora, ele precisa fazer uma cirurgia para a retirada de uma hérnia de disco e um osso de sua coluna, o qual está fora do lugar.

Por causa deste problema, ele não consegue caminhar corretamente e sente muitas dores. E para que não sinta complicações maiores é obrigado a ficar a maior parte do tempo deitado.

Para piorar a situação, o seu patrão, para quem dedicou tempos de serviço, disse que ele não estava no seguro, portanto não pode ajudá-lo no tratamento. “A dor não para, só à base de medicamentos”, disse o brasileiro.

A cirurgia que ele precisa fazer custa US$50 mil e um grupo de amigos acionarão alguns advogados no sentido de conseguir apoio através do seguro do dono da companhia que o brasileiro trabalhava.

Cheiro é mineiro de Alpercata e se mudou para os Estados Unidos em 2002. Desde que chegou a este país, morou na cidade de Bridgeport (CT). Os amigos o destacam como uma pessoa bondosa, de boa índole e que estava sempre sorrindo.


AJUDA

Para ajudar a levantar dinheiro para a cirurgia, vai acontecer um almoço beneficente na Churrascaria Pioneira, em Bridgeport. O evento vai ser dia 05 de abril e começar às 1:00 p.m. e segue até às 6:00 p.m. Os interessados em ajudar podem entrar em contato através do telefone (203) 224-9624 e falar diretamente com Cheiro.

Os convites para o almoço estão disponíveis na Churrascaria Pioneira e quem quiser adquirir pode ir ao estabelecimento. Muitos amigos já estão ligando para ajudá-lo. Cheiro agradece o apoio do BT, pois segundo ele, ajudou muito a contar a sua história e sensibilizar a comunidade a participar.

Fonte: Da redação