Publicado em 6/04/2015 as 12:00am

Brasileiro se defende de acusações de golpes

"Não sou foragido e todos sabem onde eu moro", fala Fabiano

O jornal Brazilian Times publicou na edição de sexta-feira (03), número 2637, uma acusação contra o brasileiro Fabiano Antônio Silva Moreira, que teria prejudicado um empresário na Florida. Na matéria, uma fonte informou que ele estaria morando em Everett (Massachusetts) e que deixou prejuízos para várias pessoas no sul do país. A redação tentou conversar com ele, antes de publicar a matéria, mas não obteve êxito.

Mas no domingo, a reportagem conseguiu conversar com Fabiano, que afirmou estar morando na Flórida, no mesmo local há vários anos. Logo no início da conversa ele disse que o problema é que a pessoa que fez a acusação está magoada porque a Corte não deu ganho de causa da forma como ele esperava.

Fabiano, que trabalha na área de construção civil, explica que o processo ainda está na Corte e não foi definido por completo pelo juiz. Segundo ele, tudo começou quando ele foi contratado para realizar um serviço em uma reforma em um apartamento do denunciante. “Ele viajou e retornou dez dias depois. Trancou o apartamento, chamou a polícia e disse que eu não tinha licença”, continua.

Depois o caso foi para a Corte de Pompano Beach (Florida), mas ele não obteve o lucro que queria, segundo relata Fabiano. “Por isso, ele começou publicar coisas contra mim no Facebook e procurar jornais para tentar manchar a minha imagem”, afirma ressaltando que tudo não passa de “dor de cotovelo”.

Segundo Fabiano, o denunciante já fez isso antes com outras pessoas. “Ele faz isso para ganhar dinheiro e acredita que ninguém vai processá-lo, achando que não teremos recursos para brigar na justiça”, fala ressaltando que com a primeira atitude foi procurar a Corte e exigir os seus direitos. “Ele tinha que devolver as minhas ferramentas e fomos a uma audiência de reconciliação”, continua.

Nesta audiência, ficou acordado uma data e horário para que Fabiano devolvesse as chaves do apartamento e o denunciante lhe entregasse as ferramentas. “Mas no dia marcado, ele não me devolveu todo o meu material e queria e dar só uma parte, por isso ele retornou à Corte e disse que eu não dei o dinheiro. Eu expliquei ao juiz o que tinha acontecido e que ele não tinha cumprido as normas do Tribunal. Diante disso, o magistrado definiu que eu devolvesse o valor de US$2 mil, descontando as minhas ferramentas, e como eu poderia pagar o valor. Eu solicitei o financiamento da dívida e o juiz aceitou. Foi isso que revoltou o denunciante”, afirma.

Em relação à foto utilizado pelo Brazilian Times e enviada pelo denunciante. Fabiano explica que há três anos estava passeando, com a família, em Massachusetts. “Como eu sou amigo do Jobson, dono da camionete que está na imagem, eu fiz alguns trabalhos para ele”, fala acrescenta que não mora em Massachusetts e que o denunciante quis se aproveitar da foto.

Para Fabiano, o denunciante está ofendido por não ter a vitória que esperava e por isso está tentando manchar a sua imagem a qualquer preço. “Não há motivos para afirmar que eu sou foragido, pois ele mora a cerca de uma milha da minha casa e sabe onde me encontrar. Ele tem todas as minhas informações que estão na Corte”, disse.

Fonte: Da Redaçao do Brazilian Times | Texto de Luciano Sodré